Botafogo vence reservas do Corinthians por 3 a 1, no Engenhão

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A vitória por 3 a 1 no amistoso de domingo pode não ter garantido pontos ou um título, mas fechou com chave de ouro uma semana de festa em General Severiano. Foram dois presentes para a torcida alvinegra: o título estadual e a garantia de "Papai Joel" para a temporada. Após os apelos da torcida e de seus comandados, o Rei do Rio resistiu à tentação de dirigir o Flamengo na Libertadores e decidiu ficar no time que guiou por toda a conquista do Estadual. O carinho não passou desapercebido pela torcida botafoguense, que compareceu ao jogo das faixas, contra o Corinthians, ovacionando o sorridente Joel em uma festa com ares de homenagem ao Mestre.

Além de celebrar a conquista do estadual e o "Dia do Fico" de Joel, a vitória também serviu para desmistificar a "zica" do fatídico terceiro uniforme do Botafogo. Domingo, os jogadores entraram em campo com a mesma vestimenta da traumatizante derrota por 6 a 0 contra o Vasco no começo do campeonato estadual, mas, desta vez, foi para vencer.

Apesar de um desempenho morno para um time que jogou em casa e contra uma equipe de reservas o Botafogo fez um primeiro tempo melhor. Coube a Loco Abreu, aos 41 minutos, aproveitar o belo passe de Herrera e utilizar com oportunismo a mesma cabeça que praticamente garantiu o título alvinegro no estadual. Foi a redenção do uruguaio, que minutos antes havia desperdiçado um passe açucarado de Herrera. Abreu saiu de campo no segundo tempo, sob os aplausos da torcida.

O Corinthians chegou a ameaçar algumas vezes no primeiro tempo, mas faltou poder de finalização. Aos 19, Alessandro, que teve uma noite negra e chegou a ser substituído por Mano Menezes, desperdiçou um gol feito, após belo drible em Herrera. A outra ameaça veio aos 38, mas dessa vez foi Defederico que não conseguiu aproveitar a oportunidade.

O segundo tempo foi ainda mais bonito para o Botafogo. Bastaram três minutos para que Edno, em uma cobrança de falta à moda de Juninho, ampliasse para o Glorioso. Em seguida, quando o Corinthians fechou o cerco à área alvinegra, foi a vez de Jefferson brilhar, com uma série de belas defesas.

Ironicamente, a noite foi dos ex-corinthianos. Aos 14 minutos, foi a vez de Herrera que, assim como Edno, já havia passado pelo clube paulista colocar a bola no fundo da rede após belo passe de Marcelo Cordeiro. No entanto, não tardou para que o nome corinthiano na partida, Souza, encostasse no Glorioso, aos 16 minutos.

Joel não se decepcionou com o desempenho de suas crias, que deram uma boa vitória de presente à fiel torcida alvinegra.

Foi uma festa muito bonita, o time jogou bem, os jogadores estão de parabéns. Mas a festa fica até começar o jogo, em campo fica à vera. O Corinthians tem uma bela equipe, independentemente dos jogadores serem reservas ou não. Foi um jogo muito bom comemorou.

Torcida celebra Joel e Armando Nogueira

Emocionado com a homenagem de domingo, Joel comandou a equipe sem sua famosa prancheta. Em ritmo de festa, o técnico brincou com o apelo feito pelo elenco alvinegro por sua permanência.

Não poderia ficar fora dessa festa. Os jogadores mais antigos, como o Guerreiro, o Loco, o Lucio (Flavio) foram à minha sala, no sábado, conversar comigo, e depois ainda apelaram, trazendo o Caio e o Somália brincou Joel.

Antes do jogo, os 13.880 torcedores que estavam no Engenhão (10.609 pagantes) assistiram a vídeos sobre momentos importantes da história do clube, que, junto com a torcida, dedicou o título estadual, conquistado no domingo passado em cima do Flamengo, ao jornalista e cronista esportivo Armando Nogueira, torcedor alvinegro morto no dia 29 de maio.

O jogo contou com a presença de botafoguenses ilustres, como os ex-jogadores Gonçalves, Mendonça e Gotardo, e os artistas Hélio de La Peña e Marcelo Anthony.