De volta, Kaká fica no banco de reserva, contra o Zaragoza

Jornal do Brasil

MADRI - Após mais de um mês afastado por conta de uma pubalgia e de dores musculares, o meia Kaká, finalmente, foi escalado para a partida de domingo, contra o Zaragoza, pela 34ª rodada da Liga espanhola. O jogador, a princípio, fica no banco de reserva, mas deve ser aproveitado no segundo tempo. Sua última partida foi no empate em 1 a 1 com o Lyon, dia 10 de março, no Santiago Bernabeu, quando os madrilenhos foram eliminados nas oitavas da Liga de Campeões da Europa.

O técnico chileno Manuel Pellegrini defendeu o brasileiro, afirmando que a lesão do meia era séria. Afastando a hipótese de que o jogador teria sido barrado após desentendimento entre os dois, o treinador se mostrou solidário ao meia.

As pessoas são injustas especulando sobre a lesão dele. O Kaká é um profissional muito correto e, quando a dor desapareceu, foi incluído na escalação. O resto é boato - declarou Pellegrini na coletiva de imprensa.

Com 83 pontos, o Real está a um do líder Barcelona, que neste sábado enfrenta o Xerez, no Camp Nou.

Briga na ponta no Italiano

O Internazionale de Milão, segundo colocado no Campeonato Italiano, recebe sábado o Atalanta, tentando recuperar a liderança ocupada hoje pela Roma. No meio de semana, o time dos brasileiros Julio Cesar, Maicon e Lúcio vai à Espanha fazer a partida de volta das semifinais da Liga dos Campeões, contra o Barcelona vitória de 3 a 1 em Milão, no jogo de ida.

Com a moral elevada, uma vitória pressionaria os romanos, que recebem domingo, no estádio Olímpico, a Sampdoria, um rival complicado.

Com apenas um ponto de vantagem, a Roma (71 a 70) quer prolongar seu impressionante rendimento, acumulando 24 jogos sem perder - 18 vitórias e seis empates -, que o catapultaram ao topo da tabela do Calcio.

Respeito na Inglaterra

Na Inglaterra, o treinador do Arsenal, Arsene Wenger, pediu aos torcedores do clube inglês que respeitem o ex-atacante do time, Emmanuel Adebayor, atualmente no Manchester City, a dois dias do confronto entre as duas equipes na Liga Inglesa, domingo, em Londres.

- Sempre tivemos a mesma linha de conduta: respeitar o que nossos ex-jogadores fizeram por nós e queremos que nossos seguidores também o respeitem e animem nossa equipe - disse o técnico.

- Espero que todo mundo se comporte corretamente - disse o francês.

Adebayor deixou o Arsenal no final da temporada passada em meio a polêmicas. Na partida entre o Arsenal e o Manchester City, em setembro, o togolês foi vaiado por seus antigos torcedores, respondendo com vários gestos de provocação que lhe valeram uma multa.

Adebayor também foi suspenso por três partidas por ter pisado no rosto de seu ex-companheiro de equipe, o holandês Robin Van Persie.