Técnico da Seleção de Basquete diz que "ignorará" Espanha

Portal Terra

SÃO PAULO - Depois de trabalhar por dez anos na Federação Espanhola, especialmente nas equipes de base, o novo técnico da Seleção feminina de basquete, Carlos Colinas, reencontrará muitas atletas lançadas por ele no dia 25 de setembro, quando o Brasil encara o rival europeu no Mundial da República Checa. Em entrevista ao Sportv, o treinador avisou que não fará festa para as ex-comandadas.

"Será um dia especial, não cheguei a imaginar. Mas penso agora como um brasileiro. Quando a bandeira espanhola for erguida, estarei de olho nas minhas jogadoras", afirmou o técnico, que espera que a Seleção faça um bom papel no torneio. "É um campeonato competitivo, com Estados Unidos, Austrália, França e no qual os países levam suas melhores jogadoras. O Brasil tem que estar lá. Não tem conseguido ir bem nos últimos anos, por diferentes razões, mas creio que poderemos dar uma resposta".