Ídolo na China, Schumacher confia em torcida rumo à reação

Portal Terra

CHINA - Pressionado pela falta de bons resultados na nova temporada da Fórmula 1, Michael Schumacher já escolheu o lugar ideal para iniciar uma reação: a China. O alemão competirá no país no qual venceu uma de três corridas disputadas a partir de 16 de abril e sabe desde já que contará com o apoio dos torcedores.

Ainda que tenha apontado, em declaraçõe publicadas no site oficial da Mercedes, que "tudo está correndo de acordo com o planejado" desde o retorno às pistas, Schumacher precisa buscar melhores resultados. Após três corridas disputadas, ele está 26 pontos atrás de seu companheiro, Nico Rosberg, na classificação geral.

Nada melhor, nesse contexto, que elevar o nível justamente em Xangai, onde gozará de um status de ídolo. "O entusiasmo da Mercedes e o apoio dos fãs são muito grandes na China, então temos uma corrida atrativa. Estou confiante em não desapontar os fãs", disse.

Com a crise financeira que desaqueceu o setor automibilístico na Europa e nos Estados Unidos, a Mercedes vem apostando cada vez mais alto em mercados como o da China. Nesse país, por exemplo, a montadora já vendeu 15.300 carros somente em janeiro e fevereiro de 2010, um aumento de 155% em relação aos dois primeiros meses do ano passado. Os dados são da agência chinesa Gasgoo.

Já estabelecida na nação asiática, portanto, a marca alemã espera que isso crie um cenário favorável também durante a corrida marcada para 18 de abril.

"Talvez as coisas mudem para o nosso lado em Xangai", disse Schumacher, que espera uma reação antes mesmo do Grande Prêmio da Espanha, em 9 de maio, etapa na qual a maioria das escuderias, incluindo a Mercedes, prepara um grande pacote de atualizações para os seus carros.