Dirigente italiano lamenta ter rejeitado Messi há sete anos

Portal Terra

ITÁLIA - Desde 2000 nos juniores do Barcelona, Lionel Messi poderia ter construído uma trajetória bastante diferente. Enrico Preziosi, ex-presidente do Como, clube atualmente na terceira divisão da Itália, lamentou nesta quarta-feira porque há sete anos teve a chance de contratar o então prodígio argentino, mas não o fez.

Preziosi, 62 anos, é um empreendedor de sucesso na Itália que está por trás do ressurgimento do Genoa, quinto colocado do Campeonato Italiano na última temporada. Em 2003, porém, o dirigente comandava outro time, o Como, que exatamente naquele ano fez sua participação mais recente na elite do futebol local.

"Tivemos Messi para um teste, mas o descartamos", lembrou nesta quarta Preziosi. Segundo ele, já aos 15 anos de idade o argentino era um "fenômeno", no entanto uma série de dificuldades para se contratar um atleta menor de idade levaram o Como a desistir da negociação. "Às vezes erros são cometidos. É verdade que, ao vê-lo agora, dá vontade de comer as próprias mãos. Ter alguém como ele é ter metade de uma equipe".

Longe da equipe da região da Lombardia, o atacante seguiu nas categorias de base do Barcelona até estrear pela equipe principal, o que ocorreu em 2004. Em pouco tempo, o sul-americano já conseguiu entrar para a história do clube catalão, do qual é o oitavo maior artilheiro em todos os tempos com 119 gols marcados - o recordista, com 235, é o espanhol César.