Sem temer ameaças, Belluzzo descarta renúncia no Palmeiras

Portal Terra

SÃO PAULO - As ameaças de morte sofridas no início deste mês não amedrontam o presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, neste domingo, o cartola rechaçou a possibilidade de renunciar ao cargo e garantiu que vai cumprir o mandato até o fim, isto é, janeiro de 2011.

"Jamais abandonaria um cargo que me foi dado pelo Conselho Deliberativo do Palmeiras. Não posso sair no momento em que a construção da Arena Palestra Itália, um projeto que ajudei a aprovar, está prestes a sair", afirmou o mandatário.

Sobre as quatro cartas recebidas, todas com uma bala de revólver dentro, além de insultos e ameaças de assassinato, Belluzzo disse que espera as autoridades tomarem providências e que não teme por sua vida.

"Se for para viver com medo, prefiro me internar em um convento", disse.

O cartola registrou Boletim de Ocorrência no último dia 2 de março, e a investigação está sendo conduzida pela Polícia Científica. Os envelopes são assinados por "Torcida Independente", nome da principal facção uniformizada do São Paulo, mas Belluzzo suspeita que as ameaças tenham partido de gente ligada ao clube.