Alvinegros querem título do Carioca antecipado

Da redação, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Comissão técnica e jogadores do Botafogo não se contentam apenas em garantir uma das duas vagas do Grupo B para as semifinais da Taça Rio. Eles querem mais: o primeiro lugar para elevar ainda mais o moral do grupo e conquistar, também, o segundo turno para levar o título estadual de forma direta.

A ordem é não dar chance ao azar como em 2009, quando o Botafogo foi campeão da Taça Guanabara, perdendo a final da Taça Rio e a decisão do título para o Flamengo.

Por isso, os jogadores remanescentes do ano passado estão incutindo na cabeça dos que chegaram este ano a importância de o Botafogo liquidar a fatura, evitando a finalíssima.

O volante Fahel é um dos que viveu aquela frustração e vem desempenhando esse papel de conscientização geral.

Com certeza os que ficaram estão alertando o restante do grupo. Não quero mais ter a experiência de colocar a mão na taça e não levá-la para casa admitiu Fahel. Foi uma sensação terrível, mas como em tudo na vida, devemos tirar lições para não repetir os erros.

O Botafogo enfrenta o Boavista, amanhã, às 19h30, em São Januário, e o zagueiro Antônio Carlos, que chegou ao clube em janeiro, já absorveu a estratégia alvinegra.

A convivência com o grupo lhe deu a certeza de que o Botafogo precisa caminhar um passo de cada vez para não repetir a frustração de 2009.

Ele entende que o alvinegro tem que pensar em conquistar também a Taça Rio, garantindo assim o título estadual por antecipação.

Temos uma chance muito maior que a dos outros times. Mas primeiro vamos pensar na semifinal do turno. Depois, no título ensina o zagueiro.