Esperança australiana em Webber

Portal Terra

MELBOURNE - Nenhum piloto está há tanto tempo em Melbourne. E nem cumprindo uma agenda tão cheia. Mark Webber preenche com desenvoltura o papel de garoto-propaganda e esperança dos torcedores locais no GP da Austrália. O piloto da Red Bull nunca esteve tão perto de ganhar em casa, uma vez que dispõe do melhor carro do grid, no consenso geral do paddock.

- No Bahrein, o (Sebastian) Vettel venceria se não tivesse o problema no motor. Fizemos a dobradinha em Sakhir, mas no momento a Red Bull está um pouco à frente, especialmente na classificação - admitiu Felipe Massa, da Ferrari.

Direto e realista, como de costume, Webber admite a oportunidade que se apresenta. Mas prefere colocar as expectativas em xeque:

- Ganhar seria lindo, claro. Qualquer piloto gostaria de vencer em casa. Mas é fundamental ter um fim de semana sem erros. Sempre fui muito crítico com meus erros e no Bahrein fui muito mal no Q3. É importante não repetir isso.

As duas vitórias em 2009 o elevaram ao status de um grande esportista no país. Webber se tornou o terceiro australiano a vencer na Fórmula 1. E os outros dois - Jack Brabham e Alan Jones - foram campeões.

- Para os europeus, crescer no automobilismo é muito mais fácil, por ter a família por perto. Para nós, é muito mais difícil. É uma questão geogrática e também de mercado. No palco mundial, a Austrália não tem tanta influência - disse.

Aos 33 anos, e cumprindo seu último ano de contrato com a Red Bull, o piloto começa a conviver com os primeiros rumores sobre sua aposentadoria. Quem comentou sobre isso foi um de seus rivais, Lewis Hamilton:

- Estou muito motivado, curtindo meu trabalho e esperando um grande ano. Não tenho a menor intenção de parar e isso não vai mudar, com qualquer resultado este ano. Lewis é livre para ter a opinião que quiser, mas estou muito feliz no momento.

Se Webber vencer em Melbourne, é difícil imaginar a aposentadoria.