Em 2010, demissão de treinadores cresce quase 100%

Dassler Marques, Portal Terra

DA REDAÇÃO - A saída de Vagner Mancini do Vasco na madrugada de quinta-feira ampliou para oito o número de treinadores demitidos na temporada 2010 entre os 20 clubes da Série A. Em relação aos últimos dois anos, isso significa um crescimento de praticamente 100% no primeiro trimestre de cada ano.

Em 2008, considerando os três primeiros meses do ano, eram quatro treinadores demitidos. No ano passado, a média se manteve, chegando a cinco técnicos que trocaram de clube. Agora em 2010 são oito e, no Internacional, Jorge Fossati também está com a corda no pescoço.

Vagner Mancini, o último a perder o emprego em 2010, também trocou de clube já no início dos últimos dois anos. Em 2008, deixou o Grêmio após seis jogos, e em 2009 saiu do Vitória para assumir o Santos.

Atualmente, Mano Menezes e Adílson Batista possuem a maior longevidade no futebol brasileiros - ambos assumiram Corinthians e Cruzeiro, respectivamente, no início de 2008.

Quem completou a temporada no mesmo clube - 2008

Nelsinho Baptista (Sport), Dorival Júnior (Coritiba), Adílson Batista (Cruzeiro), Vanderlei Luxemburgo (Palmeiras) e Muricy Ramalho (São Paulo)

Quem completou a temporada no mesmo clube - 2009

Hélio dos Anjos (Goiás), Silas (Avaí), Mano Menezes (Corinthians) e Adílson Batista (Cruzeiro)

Demitidos - 1º trimestre de 2008

Osvaldo Alvarez (Vitória)

Vagner Mancini (Grêmio)

Emerson Ávila (Ipatinga)

Alfredo Sampaio (Vasco)

Demitidos - 1º trimestre de 2009

Vágner Mancini (Vitória)

Roberto Fernandes (Náutico)

Toninho Moura (Barueri)

René Simões (Fluminense)

Márcio Fernandes (Santos)

Demitidos - 1º trimestre de 2010

Hélio dos Anjos (Goiás)

Artur Neto (Atlético-GO)

René Simões (Ceará)

Antonio Lopes (Atlético-PR)

Vinícius Eutrópio (Barueri)

Vágner Mancini (Vasco)

Estevam Soares (Botafogo)

Muricy Ramalho (Palmeiras)