Clássico: Fla quer vingar derrota e Botafogo, reviver boas atuações

Jornal do Brasil

RIO - Além da busca pela classificação às semifinais da Taça Rio e da rivalidade crescente nos últimos anos, o clássico de domingo entre Botafogo e Flamengo, às 19h30, no Engenhão, representa a oportunidade de reafirmação dos dois times. A eliminação na semifinal do primeiro turno ainda está engasgada nos rubro-negros, sem contar que a equipe vem de derrota para o Universidad de Chile, pela Libertadores, no meio de semana. Para os alvinegros, é a chance de provar que o título da Taça Guanabara não veio por acaso. Depois de levantar o troféu, o Botafogo perdeu o único clássico que disputou, contra o Fluminense, e vem tendo atuações pouco convincentes.

Problemas não faltam para os técnicos Andrade e Joel Santana. O Flamengo não terá os laterais Juan, suspenso, e Leonardo Moura, que sofreu uma torção no tornozelo. Everton Silva e Rodrigo Alvim serão os substitutos.

Já o Botafogo jogará sem Loco Abreu, suspenso, e o lateral-direito Jancarlos, com um problema na coxa direita. A boa notícia é que Herrera foi julgado sexta-feira no TJD, pela expulsão contra o Fluminense, e foi apenas advertido, estando livre para jogar. No lugar do atacante uruguaio, entrará o talismã Caio. Já na lateral, Joel testou Somália e Sandro Silva no treino de sexta-feira, no Engenhão.

Espero um Botafogo diferente do que enfrentamos no primeiro turno. Eles jogam sem o Abreu, e isso muda o esquema. Não vão alçar tantas bolas na área. E o Flamengo vai se preparar para jogar bem contra eles garantiu Andrade.

O zagueiro Álvaro também acha que a intensidade das bolas aéreas será menor, mas acredita que a ausência de Loco Abreu não facilitará a vida do Rubro-Negro.

O Botafogo formou uma equipe e o principal poder é o conjunto. Então a ausência de um jogador não deve fazer tanta diferença. Sabemos que o Botafogo joga compacto, se baseia na bola aérea, mas que é um time muito forte colocou Álvaro.

Para Joel Santana, o Botafogo vai enfrentar o melhor time do país. Porém, o técnico divide a responsabilidade e lembra que sua equipe já provou do que é capaz com o título da Taça Guanabara.

O Flamengo é a melhor equipe brasileira no momento, mas os dois têm a mesma responsabilidade em um clássico. Precisamos tomar cuidado com o ataque deles, que é muito forte. Em uma partida como essa não poderemos jogar o nosso normal. Temos que atuar muito bem. Somente dessa forma poderemos vencer disse Joel.

Torcidas selam a paz

Ao que tudo indica, a disputa entre rubro-negros e alvinegros ficará restrita ao gramado. Uma reunião realizada na entre o Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) e representantes de torcidas organizadas de Botafogo e Flamengo selou um acordo de paz para evitar confrontos como os que ocorreram na última partida entre as equipes no Engenhão, em outubro do ano passado.

O tenente-coronel do Gepe, Luiz Otávio, explicou que o procedimento de segurança será o mesmo adotado no último clássico, desta vez com o apoio das organizadas. Foram estabelecidos pontos de concentração para as torcidas. A do Flamengo sairá com escoltas de Madureira e pelo trem da Supervia. Já a do Botafogo, sairá também escoltada da Quinta da Boa Vista, em ônibus fretados.

As torcidas organizadas do Flamengo ficarão na Ala Sul do Engenhão, enquanto as do Botafogo ficarão na Ala Norte.

Trabalharemos com 250 homens no interior do estádio e de 350 a 400 no exterior explicou o tenente-coronel Luiz Otávio.