Material de torcida organizada é proibido nos estádios do Paraná

JB Online

CURITIBA - A barbárie no Couto Pereira, dia 6 de dezembro de 2009, quando torcedores do Coritiba promoveram uma verdadeira guerra no gramado após o rebaixamento da equipe, ainda vem tendo consequências.

Nesta quinta-feira, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR), juntamente com a Federação Paranaense de Futebol (FPF) e dirigentes dos clubes, decidiu que está proibido, em todos os jogos, qualquer tipo de material que remeta à torcidas organizadas.

A única coisa liberada foram os instrumentos das baterias desde que os responsáveis por esses materiais sejam identificados antes de entrarem nos estádios. Uniformes e faixas estão proibidos.

A medida já estará valendo para a próxima rodada do Campeonato Paranaense, que se inicia neste sábado, inclusive para o clássico Atle-Tiba, marcado para domingo, às 19h30, na Arena. Para que essa decisão possa ser repetida nos torneios nacionais, a FPF entrará em contato com a CBF, para que a entidade avise aos clubes do restante do País.

Essa atitude já havia sido tomada pelo Coritiba dias após o caos no Couto Pereira. E exatamente nos mesmos moldes, ou seja, somente a bateria liberada. Porém, apenas em jogos que o clube é o mandante a decisão vinha sendo cumprida, uma vez que o clube é o responsável pelas partidas disputadas fora de casa.