Estádio Soccer City custou 45% mais que o previsto

Agência AFP

JOHANNESBURGO - O estádio Soccer City, onde será disputada a partida de abertura da Copa do Mundo da África do Sul, custou 45% mais do que estava inicialmente previsto, indicou nesta quarta-feira a Prefeitura de Johannesburgo na cerimônia oficial de entrega do estádio à cidade.

"As previsões iniciais eram de 2,2 bilhões de rands (214 milhões de euros). Com a escalada dos custos, o estádio sairá finalmente por 3,2 bilhões (311 milhões de euros)", declarou à AFP o secretário encarregado das finanças da cidade, Parks Tau.

O aumento de 45% do preço do estádio, o maior da África, é explicado em parte pela importação de materiais da Europa para a estrutura externa e pelas obras das fundações, explicou Tau.

O estádio, incluindo o entorno e as arquibancadas, estará completamente concluído no dia 15 de março, segundo o diretor da construtora sul-africana Aveng Group, Roger Jardine.

A Prefeitura de Johannesburgo terá que concluir também as estradas de acesso e as estações de ônibus em torno do Soccer City, que gerou 17.200 postos de trabalho em sua construção.

O estádio servirá de palco para algumas partidas antes do mês de maio, quando será entregue à Federação Internacional de Futebol. Já foram vendidos 87.000 ingressos para a partida de abertura do dia 11 de junho e para a final, um mês depois.

A seleção nacional, os Bafana Bafana, disputará um amistoso no estádio antes de sua partida contra o México.