Brasil fecha participação nos Jogos com eliminação no slalom

Tarian Chaud, Portal Terra

WHISTLER - O brasileiro Jonathan Longhi não consegiu concluir o percurso da primeira descida do slalom neste sábado, em disputa válida pelos Jogos Olímpicos de Inverno. Pouco mais da metade dos 102 competidores conseguiram chegar ao fim da prova. Whistler, cidade sede onde acontece a competição, está com bastante neblina, o que se torna uma dificuldade a mais para os competidores.

O melhor tempo da primeira descida foi do italiano Giuliano Razzoli, que marcou 47s79. Atrás dele vieram o esloveno Mitja Valencic (48s22) e o austríaco Benjamin Raich (48s33). O americano Bode Miller, um dos favoritos à medalha de ouro no slalom, também não terminou a prova. A final da competição acontece neste sábado, a partir das 18h30.

"Comecei muito veloz, estava com um tempo muito bom, 1s atrás do líder nas primeiras parciais. Aí perdi o controle e acabei errando. A falta visibilidade atrapalhou um pouco, mas isso foi igual para todos. Não posso utilizar isso como desculpa", disse o brasileiro.

Segundo ele, seu desempenho foi satisfatório. "Eu avalio minha participação como boa nos Jogos Olímpicos e senti muito orgulho de defender o Brasil", afirmou em um português misturado com italiano e espanhol.

A caminhada brasileira em Vancouver que chega ao fim com Jhonatan começou no último dia 15, com o 67º lugar de Jaqueline Mourão no esqui cross country feminino. No mesmo dia, na prova masculina, Leandro Ribela ficou em 90º.

Já no dia 16, foi a vez de Isabel Clark entrar em ação e conquistar o 19º lugar no snowboard cross. Por fim, no esqui alpino, o Brasil teve Maya Harrisson, desclassificada no slalom gigante na última quarta e 48ª no slalom nesta sexta, além de Jhonatan Longhi como representantes.

Entenda a prova de slalom do esqui alpino

O slalom tem o percurso mais curto e as voltas mais rápidas do esqui alpino. Assim como no slalom gigante, os competidores descem a montanha duas vezes, em direções diferentes, mas com a mesma inclinação. Os tempos são somados e o atleta mais rápido fica com o ouro.

O número de portas (espécies de obstáculos feitos com hastes e bandeira) costuma ser de 60 a 65 para homens e 50 a 55 para as mulheres. Ocasionalmente, um competidor que perdeu uma porta termina o percurso e consegue um tempo oficial, mas é punido. O atleta também pode ser desclassificado caso o replay mostre que ele não passou corretamente por alguma das portas.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.