Antes de final, Mancini elogia Joel e cita duelo de gerações

Portal Terra

PORTAL TERRA - Neste domingo, os jogadores vão entrar em campo e lutar entre si pelo título da Taça Guanabara. Mas o baile das peças no tapete do Maracanã é orquestrado por duas gerações distintas de treinadores, ambos municiados com suas pranchetas, que vão travar um duelo particular. No lado vascaíno, o jovem Vágner Mancini é o responsável por revigorar o esquema do time. Já Joel Santana é apontado por todos como o "culpado" pela reviravolta do Botafogo.

Mancini sabe disso. Ele tem consciência da importância de Joel. Justamente por isso, fez questão de pregar respeito não só ao time como também ao seu comandante. Tanto é que o falado jogo estratégico é exatamente o que o treinador vascaíno espera.

"O Joel é especialista não só em motivação como também em aplicação tática. Até pela idade, tem uma visão de jogo diferente. Eu sou de outra geração. Temos de ter humildade suficiente para respeitá-lo. É o segundo maior vencedor de Estaduais".

O respeito é tanto que, como prometido, Mancini mudou sua estratégia de treinos. A primeira hora da atividade de sexta foi fechada para a imprensa. Se os jornalistas não puderam acompanhar, o mesmo não se pode dizer dos cerca de 300 torcedores que compareceram ao clube.

A ideia de Mancini era encontrar São Januário vazio, mas ele nada pode fazer quando se deparou com os sócios. A solução foi pedir atenção total dos seguranças para que nenhuma parte da atividade fosse filmada.