Dupla Adriano-Love faz sua estreia sábado à tarde contra o Bangu

Julio Calmon, Jornal do Brasil

RIO - Com Vagner Love e Adriano liberados para jogar, o vice-presidente de futebol Marcos Braz jogou a bola para o técnico Andrade. Quem decide se escala a dupla ou não é o treinador. Ex-volante e companheiro de Zico & Cia. no inesquecível time do Flamengo nos anos 80, Andrade sabe que lugar de craque é no campo. Assim, o técnico não teve um pingo de dúvida: Love e Adriano estreiam sábado no Carioca, contra o Bangu, às 17h, no Engenhão.

Se você fosse o treinador, o que faria? brincou Andrade ao responder uma das perguntas na coletiva de imprensa. Eu não sou louco. Eles vão para o campo.

Com duas vitórias nas primeiras rodadas do Estadual, o time busca manter o aproveitamento de 100%. Para isso, ainda contará com o retorno do zagueiro Álvaro, expulso na vitória por 3 a 2 sobre o Duque de Caxias. Leonardo Moura também volta ao time. O lateral teve que operar o nariz para retirar um tumor benigno detectado no primeiro dia da pré-temporada.

O principal destaque da partida de sábado é realmente a dupla Love e Adriano. Mas poderia ser um trio caso Petkovic não começasse a partida no banco de reservas novamente. Com Adriano e Leonardo Moura voltando de recuperação (o Imperador ainda tem o calcanhar esquerdo sensível por causa de uma queimadura), o técnico Andrade considerou perigoso colocar em campo três jogadores que não aguentariam jogar os 90 minutos. O treinador confirmou ainda que Everton Silva será o lateral-esquerdo, substituindo o suspendo Juan.

Adriano vai fazer sua primeira partida no ano, o Léo Moura também, e aí seria um risco grande de queimar três substituições. Eu pretendo dar continuidade ao Vinicius Pacheco disse Andrade, confirmando que o sérvio não pediu para ficar no banco. Conversei com Pet novamente, e ele merece todo meu respeito. Tivemos uma conversa franca e aberta. Vou usá-lo no segundo tempo.

Sexta-feira, Adriano novamente calçou chuteiras e participou normalmente do treino. Primeiro, ajudou Andrade a posicionar a defesa em lances de bola parada. Depois, foi a vez de participar de um animado treino recreativo, jogando no mesmo time de Love. Fato raro na história da dupla, que só jogou pouco mais 30 minutos juntos.

O único jogo oficial em que Adriano e Vagner Love ficaram do mesmo lado em campo foi a goleada do Brasil sobre a Costa Rica por 4 a 1, em 11 de julho de 2004, em jogo válido pela primeira fase da Copa América. Adriano marcou três, mas apenas em um deles o companheiro de ataque estava em campo. Porém, Love não teve qualquer participação no lance do gol. Sábado, a história da dupla pode ganhar um capítulo mais importante. Vagner não esconde a ansiedade.

Quando o jogador não sente mais esse frio na barriga, não dá mais para jogar. Não pode ser diferente. Estou muito ansioso. Mas nem posso ficar tanto assim, porque isso pode me prejudicar no jogo. A ansiedade é grande, mas vai passar quando der o primeiro toque na bola comentou Love, explicando como deve ser seu posicionamento durante o jogo. Não vejo problema em vir buscar jogo. Até porque o Adriano é mais forte, está voltando agora... É melhor ele jogar mais centralizado e eu movimentar um pouco mais.

Quanto à falta de entrosamento, Love é sincero. Ele não acredita que a participação da dupla sábado seja muito boa.

Pelo pouco tempo que tivemos, está sendo bom. O entrosamento vai aumentar muito nos jogos, pois todos são jogadores de qualidade, de alto nível. Esse jogo ainda não vai ser muito bom, mas a tendência é melhorar cada vez mais disse Vagner Love, que comparou Adriano a um ex-companheiro de ataque no CSKA. O Jô (ex-Corinthians) tem o estilo do Adriano, é canhoto, alto... Espero que seja do mesmo jeito com o Adriano.