Flu não sabe o que é perder para times brasileiros há mais de 3 meses

Tiago Leite, Jornal do Brasil

RIO - O começo animador no Campeonato Carioca, com duas vitórias por 3 a 0, dá a impressão de que a reta final de 2009 ainda não acabou para o Fluminense. As três vitórias conquistadas neste início de ano - uma no amistoso contra o Rio Branco - ampliam a estatística de mais de três meses sem perder para times brasileiros.

A última derrota no cenário doméstico foi no dia 4 de outubro, no clássico vencido pelo Flamengo por 2 a 0. Desde a partida seguinte, no dia 10 daquele mês, em que empatou em 1 a 1 com o Corinthians, o time tricolor disputou 14 jogos, com 10 vitórias e quatro empates (aproveitamento de 81%). Incluindo os confrontos pela Copa Sul-Americana neste período, o tricolor fez 20 jogos, com 14 vitórias, cinco empates e uma única derrota, para a LDU, na final do torneio continental.

Os bons resultados podem ser atribuídos ao equilíbrio entre os setores do time. Na sequência invicta, o Fluminense marcou 30 gols e sofreu apenas 11. No comando do ataque, Fred marcou 10 vezes em 13 jogos - não enfrentou o Corinthians , enquanto a defesa não foi vazada em seis partidas.

A partir da reação do ano passado, encontramos nossa forma de jogar. O time criou uma identidade, que é lutar o tempo todo explica o zagueiro Gum. Precisamos manter essa vontade de vencer.

Em 2010 já são três vitórias, com oito gols marcados e nenhum sofrido. A manutenção da base e a chegada de reforços pontuais como Everton, Julio Cesar e Leandro Euzébio, que vêm correspondendo em campo, aumentam a confiança para continuar a boa fase.

Os jogadores novos foram bem recebidos e também já adotaram essa espírito. Dentro de campo todo mundo se apoia, mas também nos cobramos. E as vitórias saem naturalmente. A união do grupo é muita grande e está gostoso de jogar completa Gum.

Fred evita comparações com o ano passado. Para o artilheiro, a arrancada no Brasileiro é motivo de orgulho, mas deve ser esquecida.

O que fizemos foi maravilhoso, mas já passou. Temos que pensar nos objetivos deste ano, pois o que fica marcado são os títulos disse Fred, após a vitória sobre o Bangu. O grupo está bem dentro e fora de campo e isso é importante para quem quer chegar longe.

Crise na diretoria. Tenório é demitido

Se o Fluminense vai bem dentro de campo, fora dele os dirigentes não encontram a mesma sintonia. Nesta quinta-feira, o vice-presidente de futebol Ricardo Tenório foi demitido. O motivo seria problemas de relacionamento de Tenório com membros do departamento de futebol. Em seu lugar, entrou Alcides Antunes, que exercera a função em 95.

A demissão de Tenório ocorreu dois dias após a diretoria tricolor emitir uma nota oficial, na qual dizia não haver qualquer problema de relacionamento no comando do futebol. Também através de um comunicado, o presidente Roberto Horcades agradeceu a Tenório pelo trabalho no clube.

Em carta aberta, Tenório não polemizou e ressaltou sua contribuição para salvar o time do rebaixamento.

- Apesar das polêmicas, dos senões, das conversas de bastidores e outros problemas característicos do meio, o resultado do trabalho está aí.

Maurício vai para Rússia

Liberado pela diretoria, o volante Maurício viaja nesta sexta-feira para a Rússia, para acertar por três anos com o Terek Grozny.