Botafogo supera vaias e vence o Friburguense

Portal Terra

RIO DE JANEIRO - O Botafogo esteve longe de ser brilhante, e chegou até mesmo a ser vaiado por sua torcida. Mesmo assim, nesta quinta-feira, a equipe do técnico Estevam Soares conquistou sua segunda vitória em dois jogos no Campeonato Carioca. Depois de derrotar o Macaé fora de casa por 3 a 2, os botafoguenses fizeram 2 a 0 no Friburguense, em partida no Engenhão que encerrou a segunda rodada da Taça Guanabara.

O resultado, conquistado a duras penas, colocou a equipe alvinegra ao lado do rival Vasco como únicas equipes com seis pontos no Grupo B do Carioca - porém, na primeira colocação, graças ao saldo de gols. O Friburguense, por sua vez, continua com apenas um ponto, conquistado ao empatar sem gols com o Resende na primeira rodada, e ocupa apenas a sétima colocação da chave, à frente do América-RJ do técnico Bebeto.

Apesar do baixo nível técnico da partida, o Botafogo chegou a ter boas chances de marcar seu gol. No primeiro tempo, aos 24min, Marcelo Cordeiro recebeu o cruzamento de Herrera na esquerda e acertou um forte chute de dentro da área, mandando a bola na trave. Porém, no minuto seguinte, o Figueirense chegou em perigoso contra-ataque: Hércules recebeu a bola na esquerda e chutou com força, obrigando Jefferson a se esticar para fazer a defesa.

De tanto pressionar e ocupar a área tricolor, o Botafogo conseguiu um pênalti aos 32min, em falta de Roberto Júnior cometeu sobre Herrera na área. Porém, na cobrança, o chute de Lúcio Flávio parou na defesa do goleiro Marcos, que caiu para a direita e ainda mandou a bola na trave. Sem balançar as redes, os botafoguenses deixaram o campo no intervalo sob vaias, direcionadas principalmente ao lateral Alessandro.

No segundo tempo, o Friburguense ainda perdeu prematuramente o zagueiro Roberto Júnior, expulso aos 5min por falta em Eduardo. No entanto, a equipe da Região Serrana equilibrou de vez o jogo, e só não fez 1 a 0 porque também perdeu seu pênalti - aos 12min, Miguel foi derrubado por Jefferson na área, mas Hércules mandou no pé da trave esquerda do goleiro botafoguense.

A equipe de Nova Friburgo chegou a assustar com nova bola na trave de Hércules - desta vez, aos 23min, em cobrança de falta. Porém, no momento em que parecia mais apático, o Botafogo chegou ao seu gol. Após bom passe na direita aos 28min, Renato dominou, invadiu a área e tocou na saída de Marcos, finalmente inaugurando o placar do Engenhão.

Aos 43min, os donos da casa ainda tiveram outro pênalti, desta vez sofrido por Caio. Na cobrança, o argentino Herrera cobrou com força no canto direito de Marcos e finalmente converteu, assegurando os três pontos dos alvinegros. Batido, o Friburguense deixou de buscar sua reação.

Dentro da zona de classificação para as semifinais do turno, o Botafogo volta a entrar em campo no domingo, quando enfrenta o Vasco pela terceira rodada às 19h30 no Engenhão. No mesmo dia, mas às 17h, o Friburguense hospeda o Friburguense no Estádio Eduardo Guinle.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 2 x 0 Friburguense

Gols

Botafogo: Renato, aos 28min, e Herrera, aos 43min do segundo tempo

Ponto Forte do Botafogo

Renato, que entrou e deu um novo ânimo ao Botafogo

Ponto Forte do Friburguense

Mesmo fora de casa contra um adversário teoricamente superior, não se intimidou

Ponto Fraco do Botafogo

Apático, foi pouco criativo no meio de campo e não conseguiu transformar melhores chances em gols

Ponto Fraco do Friburguense

Teve boas chances para marcar, mas não soube explorar a desatenção do Botafogo

Personagem do jogo

Roberto Júnior, que cometeu um pênalti no primeiro tempo e foi expulso no segundo

Lance polêmico

A defesa do Friburguense reclamou muito do lance do pênalti de Roberto Júnior em Herrera. Além disso, o zagueiro foi expulso sem nem mesmo ter cartão amarelo.

Esquema Tático do Botafogo

4-4-2

Jefferson; Alessandro (Diguinho), Antônio Carlos, Wellington e Marcelo Cordeiro; Leandro Guerreiro, Fahel (Renato), Eduardo e Lúcio Flávio; Jorge Luiz (Caio) e Herrera. Técnico: Estevam Soares

Esquema Tático do Friburguense

4-4-2

Marcos; Sérgio Gomes, Cadão, Roberto Júnior e Flavinho; Cassiano, Bidu, Carlos Alberto (Miguel) e Alex (Flávio Santos); Hércules e Léo Andrade (Wallace). Técnico: Cleimar

Cartões Amarelos

Botafogo: Jefferson, Marcelo Cordeiro, Renato e Eduardo

Friburguense: Sérgio Gomes, Flavinho e Bidu

Cartão Vermelho

Friburguense: Roberto Júnior

Árbitro

Marcelo de Lima Henrique

Local

Engenhão