Botafogo não esconde ansiedade pelo primeiro clássico do ano

Jornal do Brasil

RIO - Enquanto já projeta a estreia do atacante Loco Abreu ao lado de Herrera para o clássico de domingo, o primeiro do Estadual 2010, contra o Vasco, o técnico Estevam Soares pediu atenção total a seus jogadores no jogo de quinta-feira, contra o Friburguense, às 18h30, no Engenhão.

Depois de vencer o Macaé na estreia por 3 a 2, o objetivo do Botafogo é evitar surpresas e manter os cem por cento de aproveitamento no Grupo B, da Taça Guanabara.

Não se pode perder o foco. Temos o clássico contra o Vasco, mas não podemos nos esquecer do Friburguense, que merece respeito entende Estevam Soares, referindo-se ao adversário que estreou no primeiro turno empatando em 0 a 0 com o Resende.

Um dos jogadores mais motivados para a partida é o atacante argentino Herrera, autor de um gol, o primeiro da vitória na estreia, em Campos. Será a primeira vez que ele atuará no Engenhão, junto à torcida alvinegra.

Estou contente em poder atuar nesse estádio, onde já até joguei, mas por outras equipes lembrou Herrera, referindo-se ao Corinthians e ao Grêmio, clubes por onde passou. Agora vou jogar lá defendendo o Botafogo e espero conseguir fazer uma boa atuação nesse primeiro jogo, lá, com o apoio de nossa torcida.

Quem espera brilhar no Engenhão e calar, de vez, aqueles que vêem seu futebol com desconfiança, é o meio campo Lucio Flavio, que tenta reconquistar grande parte da torcida alvinegra.

Vamos enfrentar o Friburguense em casa, junto de nossa torcida e não podemos admitir um outro resultado a não ser a vitória, que nos manterá na ponta da tabela e nos dará ainda mais moral para a disputa do clássico contra o Vasco, no domingo lembrou o meio campo alvinegro.

Por ter considerado positiva a estreia diante do Macaé, apesar do apertado placar de 3 a 2, com o gol da vitória marcado somente aos 43 minutos do segundo tempo, por Marcelo Cordeiro, Estevam Soares decidiu manter a equipe que jogou em Campos.

Mas isso não quer dizer que ele descarte mudanças a curto prazo, mesmo que o time vença o Friburguense. Esse ditado de que time que está ganhando não se mexe é furado. É preciso ter variações que sejam importantes entende o treinador, explicando o porquê de repetir o time da estréia. Decidi repetir a formação para dar mais uma oportunidade à equipe que venceu, mas ainda tenho as opções de Renato, Caio e Diguinho, caso haja a necessidade de uma formação mais ofensiva no segundo tempo avisou.

Sobre a suspensão do atacante Jobson, que confessou ter usado crack, mas foi condenado há dois anos por uso de cocaína, Estevam foi solidário ao ex-jogador alvinegro..

- Todos nós somos passíveis de erros e acertos e o mais importante é incentivar o Jobson, que nos ajudou muito no ano passado, para que ele enfrente este momento. Será preciso confiança e cabeça tranqüila afirmou o treinador. É nosso dever auxiliá-lo como atleta e ser humano. A diretoria já está planejando isso informou o treinador.