Volkswagen quer Dakar na América do Sul

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Depois da excelente campanha na edição deste ano do rali Dakar, que terminou ontem, a equipe Volkswagen só tem a comemorar. As duplas Al-Attiyah/Timo Gpttschalk e Carlos Sainz/Lucas Cruz, ambas oficiais da montadora, terminaram com as duas primeiras posições no mais importante evento do off-road mundial, disputado até ontem entre a Argentina e o Chile.

A equipe ainda teve a boa participação da dupla brasileira Maurício Neves/ Clécio Maestrelli, que conseguiu um terceiro lugar inédito para o Brasil. Porém, um acidente durante a sexta etapa do Dakar tirou os brasileiros precocemente do rali. Mesmo assim, a edição deste ano foi muito boa para a montadora. Tanto foi que a equipe já lidera um movimento para manter o rali em terras sul-americanas. A Volkswagen alega que o continente oferece facilidade de planejamento, estabilidade e condições de terreno melhores do que a África.

Outro que tem motivo para comemorar é o piloto carioca Guilherme Spinelli, que fez sua segunda participação. Formando dupla com o navegador português, ele foi o melhor brasileiro nos carros. Durante toda a competição, manteve-se entre os 10 primeiros colocados.

É um desafio muito grande estar aqui e um desafio maior ainda chegar à final. Passar por todas as adversidades que este Rally nos proporciona, é sem dúvida, muito difícil disse Spinelli.