Marta vira lenda em temporada cheia de conquistas

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Cada vez mais Marta justifica o sinônimo de Rainha. Eleita a melhor do mundo pela Fifa pelo quarto ano consecutivo, ela teve uma temporada novamente irretocável, eliminando qualquer chance das concorrentes. Um desempenho que, em 2009, teve o retorno ao futebol brasileiro como o seu ponto ápice.

Apresentada pelo Santos no início de agosto, Marta jogou ao lado de Cristiane e brilhou em duas competições: Copa Libertadores e Copa do Brasil. No primeiro semestre, a serviço do Los Angeles Sol, ela havia sido vice-campeã da Liga Norte-Americana.

Em 2009, após cinco temporadas na Europa atuando com o sueco Umea, Marta chegou aos Estados Unidos para encarar um novo desafio. Em Los Angeles, terra das estrelas do cinema e de David Beckham e seu LA Galaxy, fez jus às expectativas criadas pela sua contratação.

Na primeira edição da WPS, a Women's Professional Soccer, Marta conduziu o Los Angeles Sol até a decisão, perdendo para o Sky Blue FC. A atacante brasileira deixou sua marca com nove gols e foi a artilheira do torneio. Ainda foi a quinta melhor assistente, com três passes perfeitos para gol.

Marta também deixou sua marca no All-Star Game do campeonato. Titular da equipe da liga ao lado das brasileiras Cristiane e Formiga, ela marcou na vitória por 4 a 2 sobre o Umea, seu clube antigo.

Retorno triunfal

Ainda incipiente no Brasil, o futebol feminino ganhou um importante impulso com o retorno de Marta, apresentada com festa pelo Santos em agosto. Atuando ao lado de Cristiane, ela deixou claro que está um patamar acima das demais.

Com sete gols de Marta, o Santos conquistou a Copa Libertadores com direito a 5 a 0 na semifinal contra o Formas Íntimas, da Colômbia, e 9 a 0 sobre o Universidade de Assunção, do Paraguai, na decisão.

Na Copa do Brasil, Marta sobrou ainda mais: foram 18 gols, lhe valendo a artilharia da competição. E, claro, também o título.

Em dezembro, comemorou, com a Seleção Brasileira, o título do Torneio Internacional Cidade de São Paulo, no Pacaembu, após goleada por 5 a 2 diante do México.