Cielo conquista o Prêmio Brasil Olímpico

Portal Terra

RIO - O Prêmio Brasil Olímpico, entregue pelo COB e conquistado por Cielo nesta segunda, no Rio de Janeiro, apenas coroa a temporada perfeita do nadador

César Cielo foi ouro nos 50 m livre em Pequim, dando ao Brasil o primeiro triunfo olímpico individual desde Atlanta 1996, e entrou no grupo dos principais nadadores do planeta. Mas ele queria mais. Sabia que tinha algo a provar em 2009: que sua vitória nos Jogos de 2008, somada ao bronze nos 100 m, não foi obra do acaso. Pois foi o que esse paulistano de Santa Bárbara D'Oeste fez, coroado com o rótulo de mais rápido do mundo.

O show de Cielo em 2009 teve seu ápice no Mundial de Natação de Roma, em julho/agosto, na Itália. Mais precisamente no dia 30, o nadador brasileiro estabeleceu o novo recorde mundial dos 100 m livre, com o tempo de 46s91, superando os 47s05 do australiano Eamon Sullivan nos Jogos Olímpicos de Pequim. O resultado no geral não podia ser outro senão o ouro na prova - mesma medalha obtida nos 50 m, com 21s08.

Cielo já poderia pensar em descanso depois do Mundial, mas um fato o motivou no restante do ano: buscar o recorde mundial também nos 50 m livre. E a marca veio em 18 de dezembro, na disputa do Campeonato Brasileiro Sênior de Natação, em São Paulo. Com o tempo de 20s91, o brasileiro superou os 20s94 do francês Frederick Bousquet e se consolidou como o nadador mais rápido do planeta.

Fim dos supermaiôs

Tratava-se da última oportunidade para Cielo atingir o recorde mundial dos 50 m utilizando os supermaiôs, que a partir da próxima temporada serão banidos da natação - com bermudas, os tempos devem aumentar consideravelmente.

Sendo assim, é bem possível que o brasileiro mantenha por anos o status de mais rápido do planeta. "Estava muito focado em bater o recorde e saio de férias feliz. Estou cansado, mas esse ano foi inesquecível e vou descansar para começar com força total em 2010", prometeu.