Em alta, Messi e Cielo devem vencer os prêmios da FIfa e do COB

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - Um é brasileiro. O outro, argentino. Ambos têm 22 anos e o mundo aos seus pés. O nadador campeão olímpico e mundial César Cielo e o craque do Barcelona Lionel Messi não praticam o mesmo esporte, mas partilham muita coisa. Entre elas, a vocação pela vitória como grandes atletas que são. Durante a semana, protagonizaram novas cenas de excelência. Na sexta-feira, Cielo bateu o recorde mundial dos 50m livre. No domingo, Messi venceu o Mundial de Clubes da Fifa com o Barcelona.

Nesta segunda-feira, os dois levam grande favoritismo para conquistar mais prêmios. O argentino é o principal nome para vencer a disputa de melhor de futebol de 2009 pela Fifa, em Zurique, na Suíça. Já Cielo deve receber o prêmio Brasil Olímpico como o melhor atleta no último ano. A festa será no Maracanãzinho.

Os adversários de Messi também atuam na Espanha. Atual dono do prêmio, Cristiano Ronaldo terá uma chance de defender o título. Kaká e os espanhóis Iniesta e Xavi completam a lista. Campeão espanhol, da Copa do Rei, da Liga dos Campeões, da Supercopa da Europa e, agora, e do Mundial, Messi já levou o prêmio da Bola de Ouro, oferecido pela revista France Football.

Para sair vencedor do Prêmio Brasil Olímpico, César Cielo terá que bater Diego Hypolito e Torben Grael. Apesar dos concorrentes terem conseguido bons resultados (Torben Grael ganhou o título da Regata Volta ao Mundo e Hypolito, o tetracampeonato mundial da Copa do Mundo de Ginástica Artística), Cesão entrou no panteão dedicado aos grandes nomes do esporte. Tudo graças aos recordes das provas mais rápidas da natação, além das medalhas olímpicas e mundiais. Em dois anos, tornou-se o maior nadador brasileiro de todos os tempos.

Lapidados no exterior

As histórias de Messi e Cielo têm outro ponto em comum. Ambos se destacaram, primeiro, em solo estrangeiro para depois receber o reconhecimento de sua terra natal. Autor do gol que deu o título ao Barcelona, onde joga desde os 13 anos de idade, Messi terá a missão de comandar a Argentina na Copa da África do Sul. Já Cielo treina em Auburn, nos EUA, desde 2006. Foi no circuito universitário americano que o garoto fã de Gustavo Borges (de quem guarda até hoje o maiô utilizado pelo ex-nadador nos Jogos de Atenas-2004) se destacou, conquistando suas primeiras marcas. Depois de um bom papel Pan do Rio, Cielo explodiu para o mundo nos Jogos de Pequim, em 2008.

No dia que eu achar que eu não vou conseguir baixar (o tempo) vai ser a hora de eu parar de nadar. O limite está na cabeça de cada um disse Cielo, logo após ter quebrado o recorde dos 50m com tempo 20s91.