Fla aumenta valor da premiação e leva ídolos do passado ao treino

Jornal do Brasil

RIO - O empate em 0 a 0 com o Goiás foi um balde de água fria em todos no Flamengo. Se vencesse, o time da Gávea estaria na liderança do Campeonato Brasileiro faltando apenas duas rodadas para o fim. Agora, para levantar o principal troféu do futebol nacional, os rubro-negros têm de torcer para que o São Paulo novamente tropece e, claro, precisam vencer os seus dois próximos jogos: contra o Corinthians, domingo, às 17h, em Campinas, e contra o Grêmio, no mesmo horário, no Maracanã, dia 6. Além da motivação de quebrar o jejum de 17 anos sem o título brasileiro na Gávea, os jogadores do Flamengo receberão uma injeção de incentivo nesta semana. Na verdade, um empurrãozinho financeiro.

A diretoria rubro-negra aumentou a parcela de dinheiro que eles receberão caso o time conquiste o título de 50% para 80% do valor destinado ao campeão pela CBF (cerca de R$ 5 milhões). Além disso, foi combinado entre jogadores e o departamento de futebol que cada atleta será premiado conforme o número de jogos disputados ao longo do campeonato. Ou seja, Bruno e Ronaldo Angelim, os que mais atuaram (jogaram 35 e 34 partidas, respectivamente), levarão uma parte maior seguindo o critério.

Outra mudança nos planos tem a ver com a comissão técnica, que ficaria com 20% do prêmio no acordo anterior. Agora, Andrade e companhia estão no mesmo bolo dos jogadores. Por outro lado, o clube diminuiu a parcela que ficaria nos cofres da Gávea: de 30% para 20%.

Além do incentivo financeiro, a diretoria traçou outra estratégia para os jogadores. Terça-feira, o treino no Ninho do Urubu, em Vargem Grande, foi interrompido por dez minutos para uma troca de experiências entre Adílio, Júlio César e Nunes (todos ex-jogadores campeões brasileiros pelo clube) com o atual elenco rubro-negro. Apenas Adriano, liberado da atividade, e Petkovic e Zé Roberto, em recuperação, não participaram da reunião. Emocionado, Adílio fez questão de levantar o astral do grupo

Eu só quero dizer muito obrigado. Vocês estão mostrando o futebol que o Flamengo sempre mereceu. Está uma coisa linda. Eu me sinto muito orgulhoso de poder dizer que fui campeão brasileiro, da Libertadores e do Mundial pelo Flamengo comentou o camisa 8 na geração vitoriosa de 80, que fez questão de falar por outros craques que não estavam lá. Vocês estão dando o primeiro passo. Nós estamos com vocês. Eu me sinto feliz de ver o Flamengo assim. E tenho certeza de que Zico, Júnior e Rondinelli também estão. Dou os parabéns.

O presidente Márcio Braga foi um dos articuladores da visita do trio ao Ninho do Urubu.

Eles foram ao treino passar tranquilidade ao grupo. No Flamengo nada é fácil comentou o mandatário rubro-negro, que não acredita em um jogo difícil no domingo. Corinthians é time irmão do Flamengo e eu tenho certeza de que eles estão torcendo por nós, da mesma forma que nós torceríamos por eles se fosse o contrário. Mas dentro de campo o time deles vai defender a honra.

A boa notícia ficou por conta do retorno do meia Everton aos treinos antes do tempo previsto. Segundo os médicos, ele deverá ter condições de jogo para enfrentar o Grêmio, na última rodada do Brasileiro.

A fratura já calcificou e não sinto dor no pé esquerdo. Já fui avisado que precisarei treinar todos os dias, em tempo integral, se quiser enfrentar o Grêmio disse Everton.

Venda de ingressos

Terça-feira, o clube divulgou que venderá ingressos a partir de quarta-feira para o jogo contra o Corinthians, em Campinas. A entrada para a torcida do Flamengo custa R$ 30 e a venda começa a partir das 11h, apenas na Gávea. Já os ingressos para o jogo contra o Grêmio, no dia 6 de dezembro, serão vendidos a partir de quinta-feira. A diretoria aumentou o preço. Agora, as entradas custam R$ 40 (arquibancadas verdes e amarelas), R$ 50 (brancas), R$ 30 (cadeiras azuis) e R$ 180. Os postos de venda são Gávea, Laranjeiras, Maracanã e Terra encantada.

Livro

Foi lançado terça-feira, na livraria Saraiva do shopping Rio Sul, em Botafogo, o livro Meu maior prazer histórias de uma paixão, dos jornalistas Carlos Eduardo Mansur e Luciano Cordeiro Ribeiro. A obra conta a história rubro-negra em relatos de gente que fez parte dela, com participações de Zico, Andrade, Petkovic, Renato Gaúcho, Zagallo, Adriano entre outros.