"Eu acredito!": grito das arquibancadas move Fla, Bota e Flu

Julio Calmon, Jornal do Brasil

RIO - A duas rodadas apenas do fim, o Campeonato Brasileiro pega fogo. No domingo, os três grandes clubes do Rio de Janeiro que disputam a Série A viveram emoções diferentes no campo. O Fluminense venceu com autoridade o Sport, em Recife, e agora só depende de seus resultados para sair da zona de rebaixamento. Na verdade, os tricolores estiveram por alguns minutos fora da degola, mas a virada do Botafogo sobre o São Paulo, no Engenhão (3 a 2), voltou a colocar o Fluminense entre os quatro últimos. Já os alvinegros comemoraram bastante a vitória suada, com um gol salvador de Jobson no final. Os torcedores do Flamengo também vibraram com o triunfo do time da estrela solitária, mas o empate em 0 a 0 com o Goiás, no Maracanã, na noite de domingo, de pouco adiantou. Os rubro-negros dormiram na vice-liderança, a um ponto apenas do líder São Paulo.

Tricolores, alvinegros e rubro-negros têm motivos para continuar acreditando até o fim. Porém, a torcida tem que ser grande para que tudo dê certo. O Flamengo, por exemplo, está a um empate da Taça Libertadores da América e precisa torcer por um tropeço do tricolor paulista para continuar sonhando com o título. Otimistas, os rubro-negros ainda acreditam no hexacampeonato brasileiro. Pelas ruas do Rio, a opinião é unânime. Ainda é possível ser campeão.

Estive no Maracanã e achei o time do Flamengo ansioso demais. Acho que saber o resultado do São Paulo influenciou no lado emocional dos jogadores. Mesmo assim, acho que vamos ganhar do Corinthians e o Goiás vai tirar um ponto do São Paulo prevê o comerciante Willian Lima, 32 anos.

Opinião que resume o pensamento dos jogadores rubro-negros após o jogo de domingo. Apesar da atuação ruim do time, o técnico Andrade acredita que o título ainda pode ir para a Gávea depois do último jogo disputado.

Temos duas partidas extremamente difíceis, mas sei que podemos vencer. Acredito que o São Paulo vai tropeçar e nós ainda poderemos conquistar o hexa admitiu o técnico Andrade.

Já na parte de baixo da tabela, a briga envolve seis times. Coritiba, Atlético-PR e Botafogo têm 44 pontos e podem ser ultrapassados pelo Fluminense, com dois pontos a menos, na próxima rodada. Hoje, o tricolor é o primeiro dos quatro últimos. Náutico e Santo André, ambos com 38, têm chances remotas de se salvarem.

O Fluminense, aliás, sairá da zona do rebaixamento caso vença o Vitória, no domingo, no Maracanã. Tudo por causa do confronto entre Atlético-PR e Botafogo, em Curitiba. O perdedor seria ultrapassado pelo tricolor. Em caso de empate, os dois ficariam para trás.

Botafogo e Fluminense têm lutado lado a lado há algumas rodadas. O tricolor chegou a segurar a lanterna do campeonato, ficando a oito pontos de sair da zona do rebaixamento. Depois de uma incrível reação, passou a ameaçar o Botafogo. Com boas atuações de Fred e Conca, o time voltou a ter a confiança do torcedor, que tem apoiado bastante nos últimos jogos. Já são 13 partidas sem perder, com oito vitórias seguidas.

O Fluminense é um time de vitórias. Não merece viver essa situação. Tenho fé na nossa salvação comentou o torcedor Heraldo Garcia, que desfilava pela Rua da Alfândega, no Centro do Rio, exibindo orgulhosamente a camisa tricolor.

O problema do Fluminense é que os alvinegros também reagiram. Das últimas cinco partidas, venceram quatro. A última, no domingo, contra o São Paulo, encheu o torcedor de esperança. Presente ao Engenhão na virada sensacional, o militar Juan Correia, 28 anos, acredita até em uma improvável salvação na próxima rodada.

Foi heroico. O Jobson resolveu. Pena que não joga no domingo (expulso ao tirar a camisa no segundo gol). Mas acredito que vamos vencer na Arena da Baixada e o Fluminense vai perder para o Vitória prevê o torcedor, que acha que o tricolor voltará desgastado de Quito, onde faz a primeira partida da final da Sul-Americana, contra a LDU.

O Botafogo tem jogado de olho nos resultados do Fluminense. No domingo, com os dois times jogando ao mesmo tempo, por alguns minutos o técnico Estevam Soares sabia que o seu time entraria na zona do rebaixamento se não conseguisse a virada. O Botafogo chegou a estar perdendo por 2 a 1, mas virou com grande apresentação de Jobson (que marcou dois gols e deu passe para outro). Cansado, ele por pouco não foi substituído antes de fazer o terceiro gol. Só não saiu porque o Estevam Soares sabia que o time precisava vencer o jogo.

O Jobson pediu para sair, mas eu respondi: Fica aí, porque faltam oito minutos e você vai nos dar a vitória disse Estevam.