Com 4 bolas na trave, Bahia empata com Fortaleza e segue em perigo

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Em confronto de equipes que integram a zona de baixo da classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, o Bahia fracassou nas finalizações e perdeu a oportunidade de ampliar a distância em sua luta para não voltar à terceira divisão nacional. Diante de seus torcedores no Estádio Pituaçu, em Salvador, o time da casa acertou a trave rival em quatro oportunidades, só empatou por 2 a 2 com o desesperado Fortaleza e aproximou o rival da queda restando apenas quatro rodadas para o término da competição.

Vindo de dois resultados positivos consecutivos, contra Campinense e Juventude, o Bahia interrompeu seu princípio de reação e pode voltar integrar o grupo dos quatro últimos colocados dependendo de um resultado do América-RN neste sábado. Caso a equipe potiguar derrote o Vila Nova no Machadão, o time tricolor é superado nos critérios de desempate (com os mesmos 39 pontos) e cai da 16ª para a 17ª posição, que abre a zona de rebaixamento.

Enquanto isso, mais ameaçado ainda se encontra o Fortaleza. Com dois expulsos na partida e em vantagem no placar por duas vezes, o time lamenta o empate que o deixa na 18ª posição, agora com 34 pontos, à frente apenas de Campinense e do lanterna ABC. Na próxima terça-feira, terá a chance de se reabilitar diante de sua torcida no Castelão, no duelo contra a Ponte Preta. Enquanto isso, o Bahia pela o Vila Nova outra vez no Pituaçu.

Com a bola rolando, o festival de bolas na trave do time baiano teve início aos 6min, em falta cobrada por Alex Maranhão. O castigo do adversário veio apenas dois minutos depois, quando Luiz Carlos recebeu com liberdade e abriu o placar ao vencer Marcelo com um chute preciso. Na tentativa de empatar, Jael teve a sua chance em bola parada e também parou no travessão. No entanto, aos 25min, o atacante aproveitou cruzamento de Alex Maranhão e assistência de Nadson para balançar as redes do Fortaleza pela primeira vez na noite.

A abertura do segundo tempo ocorreu da mesma maneira, com o Fortaleza ficando em vantagem aos 7min, quando Rogerinho deu belo passe na direita para Marcelo Nicácio bater alto e com força. Na sequência, os erros de finalização dos baianos teve continuidade com duas bolas na trave entre os 22min e 26min, em tentativas de Marcone e Jael de novo, enquanto Rogerinho fez o mesmo no outro lado do campo. De tanto inistir e com um jogador a mais desde os 19min, com a expulsão de Everaldo, os mandantes chegaram à igualdade aos 29min, em boa trama entre Jael e Juliano, que bateu cruzado e encheu de esperanças o torcedor que estava nas arquibancadas.

No entanto, nem mesmo com nova expulsão dos cearenses aos 41min, depois de agressão de Luiz Carlos em Marcos, o Bahia conseguiu chegar o empate e ouviu o apito final quando tentava impor grande pressão nos visitantes.