Berlusconi : Só venderei o Milan para quem ajudar o clube mais que eu

Agência ANSA

ROM, ITÁLIA - BERLUSCONI DIZ QUE SÓ VENDERÁ MILAN A QUEM AJUDAR O CLUBE MAIS QUE ELE

ROMA, 3 NOV (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália e proprietário do Milan, Silvio Berlusconi, afirmou que só venderá o clube quando encontrar alguém que possa ajudar a equipe mais do que ele.

- Farei o sacrifício de ceder o Milan somente a quem puder ajudar mais do que eu. Até agora não apareceu ninguém com este requisito - disse o premier, em uma entrevista que faz parte do livro "Donne di cuore", do jornalista italiano Bruno Vespa.

Em outros trechos da obra adiantados - já que o livro será lançado no próximo dia 17 -, Berlusconi também comentou que o Milan não tem preço.

- Para um apaixonado, nenhuma cifra vale o sacrifício. Somente o bem do amado pode prevalecer - assegurou o premier.

A venda do Milan já foi cogitada diversas vezes pela imprensa, devido a dificuldades financeiras enfrentadas pelo clube. Mas a holding Fininvest, dona do Milan e propriedade da família Berlusconi, desmentiu todas as negociações.

- Em relação às repetidas indiscrições da imprensa, a Fininvest se vê, novamente, obrigada a desmentir, de modo mais peremptório e absoluto, que exista alguma hipótese de venda, mesmo parcial, das cotas da sociedade A.C. Milan - anunciou a holding em uma nota no início de outubro.

A carta foi publicada logo após os jornais italianos especularem que o clube teria que ser vendido para ajudar no pagamento de uma multa de 750 milhões de euros aplicada a Berlusconi pelo Tribunal de Milão.

Nesta ocasião, o magnata albanês Rezart Taçi era tido como o comprador do clube. Anteriormente, especulou-se também a possibilidade de o clube ser vendido para o presidente da Líbia, Muammar Kadafi e para um grupo financeiro dos Emirados Árabes Unidos.