Williams revela acerto com Barrichello, que foi procurado pela McLaren

Jornal do Brasil

GROVE, INGLATERRA - O que era conhecido nos bastidores da Fórmula 1 foi confirmado segunda-feira pela equipe Williams. A escuderia inglesa anunciou a contratação de Rubens Barrichello para a próxima temporada. Terceiro colocado no Mundial deste ano, vencido pelo inglês Jenson Button, seu companheiro na Brawn, o paulista de 37 anos viajou para Grove, cidade onde fica a sede da Williams. É a retomada na carreira de Barrichello, que, no início desta temporada, não estava certo na categoria e só correu após a reestruturação da Brawn com a saída da Honda da Fórmula 1. O time de Ross Brawn herdou o espólio da montadora japonesa.

O contrato de Barrichello tem duração de um ano, com possibilidade de renovação para 2011. A Williams, que foi uma força da Fórmula 1 nos anos 90, tem sofrido com os maus resultados nos últimos tempos. Para tentar se reerguer, a equipe trocou os motores Toyota pelo Cosworth, que usará em 2010. Sem o alemão Nico Rosberg e o japonês Kazuki Nakajima, que correram pelo time inglês nos últimos dois anos, a Williams foi atrás de Barrichello e do alemão Nico Hulkenberg, 22 anos, atual campeão da GP2, categoria de acesso à F 1.

Rubens dispensa apresentações. Ele não é apenas o piloto mais experiente na Fórmula 1 como é apaixonado e muito talentoso. Ele lutou duro pelo título desta temporada , disse Frank Williams, dono da escuderia, em nota oficial. Nico Hulkenberg venceu a GP2 como estreante e já tinha os títulos da Fórmula 3 Europeia, Fórmula Masters, A1GP e a Fórmula BMW Alemã. Nico Rosberg e Kazuki Nakajima continuam com contratos até o fim de 2009 e gostaria de agradecê-los pela contribuição com nossa equipe , completou.

Barrichello será o quarto piloto brasileiro a correr pela Williams. Antes dele, Nelson Piquet foi campeão na escuderia em 1987. Ayrton Senna transferiu-se para o time inglês em 1994, ano em que morreu após o acidente na curva Tamburello. Senna só disputou três GPs pela Williams. O último brasileiro na equipe foi Antonio Pizzonia, que participou de nove provas em 2004 e 2005 no cockpit inglês.

Barrichello revelou ter sido procurado também pela McLaren para ser o companheiro do inglês Lewis Hamilton, confirmado em 2010.

Com a McLaren, cheguei a falar, mas foi mais para frente, no GP do Brasil. Uma grande equipe sempre a ser considerada, mas meu contrato com a Williams já estava assinado. E bem assinado. Estou indo para liderar um projeto na tentativa da equipe de voltar ao topo. E como quero isso , escreveu o piloto em seu site. Foi já na prova de Barcelona que fui contactado por um jornalista inglês, me perguntando se eu tinha contrato para 2010 porque tinha um time querendo os meus serviços. Mal sabia ele que o meu contrato para 2009 era de somente quatro corridas e que o resto dependia do meus resultados e trabalho). Quis saber que time era esse, mas ele só me falou que era inglês e que não era um time novo. Só podia ser McLaren ou Williams. O coração bateu mais forte. Depois daqueles quatro meses sem saber se guiaria um F 1, logo na quinta prova do campeonato sendo procurado por um sonho. Nunca estive tão preparado, nunca estive tão bem guiando um carro. A Williams sabe vencer e tenho confiança no trabalho deles.