Otimismo toma conta de cariocas; dirigentes fazem promoção de ingresso

Fúlvio Melo, Hilton Mattos, Julio Calmon e Rafael Gonzalez, Jornal do Brasil

RIO - Esperança, confiança, superação e confirmação. Palavras que se encaixam perfeitamente para Fluminense, Flamengo, Botafogo e Vasco, respectivamente. Após várias rodadas de altos e baixos, no último fim de semana não houve desilusões, e o orgulho de torcer pelo clube do coração chegou ao nível de euforia. Paixão que promete ser refletida ainda mais nas arquibancadas já na próxima rodada do Brasileiro.

Com a situação mais confortável entre os grandes, o Vasco, com 67 pontos, dificilmente deixa escapar seu retorno à Série A, sábado, contra o Juventude, no Maracanã. O time tem 13 pontos de vantagem para quinto e sexto colocados, Figueirense e Portuguesa. Logo, pode garantir acesso mesmo perdendo, desde que as duas equipes também percam suas partidas.

Com o primeiro objetivo bem perto de ser alcançado, uma segunda meta já foi traçada em São Januário. Ser campeão o quanto antes.

Além de nos garantir na Série A do ano que vem, manteremos a liderança com uma boa margem de pontos afirmou o presidente Roberto Dinamite, festejando a temporada que tem tudo para ser vencedora.

No Flamengo, o entusiasmo é o mesmo. A excelente atuação do goleiro Bruno e os tropeços de Inter e Cruzeiro fizeram a equipe rubro-negra terminar uma rodada pela primeira vez no G4.

As chances de vaga na Libertadores saltaram 66%. A quatro pontos dos lideres Palmeiras e São Paulo, o título ainda é possível, mas uma vitória sobre o Atlético-MG encaminhará à principal competição sul-americana. A equipe rubro-negra pode terminar a rodada na terceira posição, com 57 pontos.

Para ao menos a vaga na Libertadores se tornar realidade, nada do ambiente conturbado da Gávea. No longínquo Ninho do Urubu, Zona Oeste do Rio, a equipe apresenta um grupo fechado, capitaneado pela experiência de Petkovic e os gols de Adriano. Tudo para evitar que interesses externos atrapalhem a equipe de Andrade.

Temos de ter cuidado nessa reta final de Brasileiro para preservar o time da situação política. Vamos nos fechar no Ninho do Urubu e fazer um treino o outro na Gávea, para não perder o contato com a torcida frisou o vice de futebol Marcos Braz

No Fluminense, envolto durante todo o torneio com problemas internos, enfim o grupo parece focado. A virada emocionante e as boas atuações de Fred devolveram aos tricolores a esperança de uma reação antes dada como improvável.

Para o time que derrotou nas duas última rodadas, Atlético-MG, um dos candidatos ao título, e Cruzeiro,a melhor time do segundo turno, nem o fato de enfrentar o Palmeiras intimida o time tricolor.

O torcedor está acreditando, mais do que nunca frisou o coordenador Branco.

O Botafogo é outro que parece ter encontrado o prumo. A vitória aguerrida sobre o Internacional fez a equipe alcançar 38 pontos, manter três de diferença para o primeiro colocado na zona de rebaixamento e ficar a seis pontos dos 44, pontuação que pode eliminar os riscos da queda - embora os matemáticos trabalhem com 45. O segredo é o trabalho jogo a jogo

Quando deixamos de trabalhar planejando metas andamos na tabela frisou Maurício Assumpção.

Em um vestiário que há sete rodadas atrás tinha confusões entre jogadores e funcionários do clube, uma comemoração efusiva, com direito a hino alvinegro cantado a plenos pulmões, por jogadores e pelo presidente Maurício Assumpção.

Foi uma atitude espontânea. Quando vimos todos estavam cantando frisou o presidente.

Antes da partida contra o Coritiba, um decisivo jogo da Copa Sul-Americana, contra o Cerro Porteño. Quando retomar as atenções para o Brasileiro, irá se deparar com o Coritiba, adversário logo acima da tabela com 41 pontos. Um triunfo, além de igualar a pontuação com o adversário mantém vivo o co-irmão Fluminense.

Por sinal, a união entre os clubes do Rio vem dando certo nas últimas rodadas. O Flamengo só permaneceu graças aos triunfos de Botafogo e Fluminense. Na próxima rodada, o tricolor pode dar outra mãozinha se tirar pontos do líder Palmeiras.

No próximo dia 15, o Flamengo recebe o Náutico no Maracanã, concorrente direto de Fluminense e Botafogo. Já o alvinegro encara na antepenúltima rodada o São Paulo. Na última rodada, nada mais nada menos que o Palmeiras, na pior das hipóteses lutando por vaga na Libertadores.

É um momento de unir forças. Mas também de verificar onde erramos em nossa planejamento. Todos deveriam estar brigando por um lugar na parte de cima da tabela afirmou Maurício Assumpção presidente do Botafogo.

Comunhão visceral

Com o binômio entre torcida e time funcionando a todo vapor, as diretorias estudam fazer promoção de ingressos para a próxima rodada, Vasco e Botafogo já fizeram. A única prejudicada é a torcida rubro-negra. Embora se faça presente em todos os estádios do país, o próximo confronto é no Mineirão, onde os torcedores atleticanos já garantiram mais de 60 mil ingressos. O vice de futebol Marcos Braz espera que a carga de 10% seja respeitada.

O Atlético tem dirigentes competentes e nossa carga será respeitada frisou Braz.

Mesmo com a rivalidade histórica entre os clubes, que decidiram o campeonato em 1980 e uma polêmica vaga na Libertadores de 1981, o dirigente espera um clima de respeito.

Tenho certeza de que as torcidas vão se respeitar. Não vai haver problema garantiu.

Ao contrário do Flamengo, os outros grandes terão o auxílio em massa de seus torcedores. O Fluminense registrou cerca de 15 mil torcedores na última partida em casa contra o Atlético-MG. Com o time embalado, Mário Bittencourt, gestor do futebol tricolor, estuda a redução do preço dos ingressos para o compromisso de domingo, contra o Palmeiras.

Das últimas vezes em que fez promoção, o clube baixou em até 70% o valor de arquibancada, cadeira e cadeiras especiais. O dirigente faz apelo ao torcedor. Pede que os tricolores compareçam em bom número, pois, para não tomar prejuízo, é necessário que o Maracanã receba mais de 30 mil pessoas.

A viagem da equipe sexta-feira para Santiago pode colocar ainda mais combustível no entusiasmo tricolor. Na quinta-feira, o time enfrenta o Universidad do Chile, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. Em virtude da partida, a carga de ingressos ainda não foi colocada à venda. Mas o coordenador de futebol, o ex-jogador Branco, acredita em um bom público.

Quero aproveitar o momento para convocar a torcida tricolor para lotar o Maracanã e nos apoiar contra o Palmeiras. Não tenho dúvidas de que irá lotar no Maracanã disse o ex-lateral.

No Botafogo, outro time que tem compromisso durante a semana, uma promoção foi anunciada já no último sábado. Além da partida de quarta-feira, contra o Cerro Porteño, os alvinegros esperam Engenhão lotado, contra o time do ex-treinador Ney Franco - demitido quando a equipe estava na 15ª posição na tabela.

Depois dos tumultos dos últimos jogos realizados no Engenhão, um com superlotação contra o Avaí e outro com briga entre torcidas do Flamengo, no clássico do último dia de 25, o presidente Maurício Assumpção espera receber melhor os torcedores. A política de não vender bilhetes no dia da partida e de fazer uma pré-triagem está mantida.

Passando pelo Cerro, tenho certeza que teremos um estádio repleto de alvinegros concluiu Assumpção.

No Vasco, cuja programa de sócio-torcedor é o mais bem sucedido, o desconto para sócios está mantido. Com recorde de 79.636 torcedores presentes na partida contra o Ipatinga marca que chegou a ser o recorde de todas as divisões do Brasileiro -, dificilmente os cruzmaltinos não estabelecerão nova marca.

Temos uma promoção de ingresso para o sócio-torcedor. Esperamos um público à altura do feito que podemos alcançar projetou Dinamite.

As torcidas já prepararam a festa.