"Fluminense merece ser rebaixado", diz Petkovic

Portal Terra

RIO - Ídolo do Flamengo e ex-jogador do Fluminense, clube em que defendeu em 2005 e 2006, o sérvio Petkovic não acredita que o time tricolor irá se livrar do rebaixamento. Em último lugar no Campeonato Brasileiro, o time comandado por pelo técnico Cuca tem apenas 26 pontos faltando oito rodadas para o fim da competição nacional.

"Eu tenho um carinho muito grande pelo Fluminense, sempre falei isso, mas eu acho que ele cai. Não pela qualidade do elenco, mas por questões internas. Eu gostaria de estar enganado e que realmente consiga sair do rebaixamento, mas minha intuição diz que, por problemas internos, o Fluminense merece ser rebaixado", afirmou Petkovic, em entrevista ao canal Sportv.

Aos 37 anos e novamente brilhando com a camisa do Flamengo, Petkovic não pode deixar de pensar em sua aposentadoria, que está próxima. Mas o sérvio não quer abandonar o futebol.

"Lógico que ficarei no futebol. É o que melhor sei fazer e o que me deu tudo na vida. Posso contribuir muito ainda. A experiência que tenho, rodando continentes e países. Aprendi muito, tanto em coisas erradas que vi como certas. E será no Brasil, obviamente", afirmou.

Questionado sobre os motivos que o fez voltar ao Flamengo, Petkovic disse que sentia vontade de se reencontrar com o bom futebol que o consagrou com a camisa rubro-negra no início dos anos 2000. O sérvio ainda brincou e disse que a diretoria o ¿enganou¿ quando fez o convite para retornar à Gávea, referindo-se à questão judicial que o clube tinha com o jogador.

"A moeda tem dois lados. Cada um interpreta como quiser. Quando fui procurado eu disse que queria jogar. Eles disseram que queriam recuperar um ídolo. E como administramos isso (questão judicial)? Eu administro. Sou profissional. Acho que deveria tentar chegar a um acordo. A negociação foi difícil. Foi a mais difícil negociação que já tive. Tenho que administrar a vontade de jogar no Fla com uma coisa que tenho direito. Eles conseguiram me enganar bem. Chegamos a um acordo e acaba o litígio. Só isso seria bom para o Flamengo", explicou