Lewis Hamilton visita túmulo de Ayrton Senna em São Paulo

REUTERS

SÃO PAULO - O campeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton realizou um antigo desejo ao visitar o túmulo do piloto Ayrton Senna, seu ídolo da infância. O piloto da McLaren, de 24 anos, disse a jornalistas que foi ao cemitério do Morumbi, em São Paulo, na quarta-feira, no dia de sua chegada ao Brasil, para ver a sepultura do tricampeão mundial.

- Foi bom, mas havia algumas outras pessoas lá, então não foi uma coisa tão particular. Fiquei lá por cinco minutos no máximo e depois fui embora - disse Hamilton no circuito de Interlagos.

- É muito simples, apenas uma placa. Para mim, foi especial - acrescentou o britânico que, assim como Senna, é católico e pilota na equipe que levou o brasileiro ao título em 1988, 1990 e 1991.

- Eu gostaria de ter feito isso nos últimos dois anos, mas estava sendo seguido e essas coisas. (Desta vez), eu não estava, ao menos acho que não estava.

Hamilton queria ter visitado o túmulo no ano passado, quando disputava o título com o brasileiro Felipe Massa, mas foi incapaz de escapar da atenção constante da mídia. Este ano ele teve mais liberdade de movimento.

- Toda vez que venho aqui sinto uma emoção diferente - afirmou Hamilton no ano passado. - Acho que é porque ele (Senna) significou muito para mim...quando eu era mais novo e subia na carreira. Posso sentir a presença dele.

- Eu não tenho como objetivo nem acredito que ninguém possa ser um novo Ayrton Senna. Ele era único. Mas tenho como objetivo tentar e fazê-lo orgulhoso e ser tão bom como ele foi um dia.

Senna morreu no Grand Prix de San Marino em 1994.