Escândalo: 'corpo mole' paralisa Série B no Maranhão

Jornal do Brasil

MARANHÃO - O polêmico placar de 11 a 0 do Viana sobre Chapadinha, em jogo válido pela segunda divisão do Campeonato Maranhense, vai parar nos tribunais. Após nove gols nos nove minutos finais numa suspeita de marmelada , ambos os clubes serão investigados pelo TJD do Maranhão. O resultado da partida não foi homologado e até o julgamento os jogos do torneio estão suspensos.

A partida era válida pela fase de classificação. Moto Clube e Viana disputavam a última vaga restante para o acesso. Com o mesmo número de pontos, os times foram para última rodada precisando vencer e fazer um bom saldo de gols.

Ao saber que o adversário direto vencia seu confronto, o Viana, que havia marcado apenas dois gols no primeiro tempo, fez um gol por minuto a partir dos 36. Prejudicado, o Moto Clube, foi atrás dos seus direitos.

Fui buscar a súmula da partida. Estamos reunindo provas e vamos pedir a investigação afirmou o diretor jurídico do Moto Clube, Itamar Sousa.

O TJD do Maranhão é o órgão responsável por investigar o escândalo. Caso haja recurso, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva entra em ação. O diretor Itamar garantiu ter relatos de dirigentes dos clubes envolvidos e pretende anexar os depoimentos quando pedir a investigação na próxima segunda-feira.

Eles alegaram que a luz acabou. Mas acabou para um lado só? Acho que eles foram facilitar e facilitaram de mais concluiu Itamar.

Segundo o procurador do STJD, Paulo Schimidt, se o caso fosse no Brasileiro apenas pelas imagens de vídeo os jogadores poderiam ser punidos. As penas variam, mas a anulação do jogo deve ser a primeira medida a ser tomada.

Caso a armação seja comprovada, estão previstos nos artigos 239 a 243 do Código de Justiça de Desportiva punições como anulação do jogo e suspensão de jogadores. A pessoa jurídica, no caso o clube, não será afetada afirmou Paulo Schimidt.