Comissão disciplinar da Fifa pode punir Maradona

Jornal do Brasil

BUENOS AIRES - A Fifa decidiu sexta-feira abrir um processo disciplinar contra o técnico da seleção Argentina, Diego Maradona, em virtude das ofensas e insultos desferidos aos jornalistas pelo treinador na coletiva de imprensa, após a dramática classificação de sua equipe à Copa do Mundo 2010. O caso está entregue à Comissão Disciplinar da Fifa e ainda não tem data para ser julgado. Caso seja punido, Maradona pode sofrer suspensão de cinco jogos, na qual o treinador sequer poderá estar no estádio da partida, além de pagar multa no valor de 33 mil reais.

As declarações que correram o mundo na noite de sexta-feira, chegaram ao Egito, onde o presidente da Fifa Joseph Blatter presenciou a final do Campeonato Sub-20. Sem citar o nome do treinador com todas as letras, Blatter afirmou ser impossível tomar conhecimento dos insultos e ofensas proferidos por Diego Maradona e não tomar nenhuma atitude.

Não nos resta outra opção que não abrir um processo disciplinar contra o técnico da seleção argentina frisou Blatter Segundo o artigo 5., alguém que por meio de atos ou palavras fira a dignidade de uma pessoa pode ser punido concluiu o presidente, que agora entregou o caso a Comissão Disciplinar da Fifa.

Na Argentina, um Maradona mais tranquilo falou pela primeira vez após o episódio. Até na hora de pedir desculpas, o técnico e ídolo argentino foi polêmico. Depois de dizer que não perdoaria os 'antiargentinos', no caso os jornalistas, as desculpas do ex-jogador foram direcionadas apenas ao público feminino.

Peço perdão às mulheres argentinas, às mulheres uruguaias, às mulheres do mundo inteiro. Mas só a elas. Não aos demais explicou em entrevista ao canal de televisão TYC Sports.

Rejeição em massa

Mesmo com a classificação direta da Argentina à Copa, a popularidade do técnico Maradona nem de longe lembra a unanimidade dos tempos de jogador. Segundo pesquisas de jornais locais, mais de 80% dos torcedores querem vê-lo fora do comando técnico da seleção nacional.

O principal alvo das críticas dos torcedores argentinos é o número de convocados. Durante todo o período de Eliminatórias, Maradona convocou 78 jogadores. Soma a isso derrotas como a goleada de 6 a 1, na Bolívia e a derrota em casa para o Brasil por 3 a 1.