Brasil precisa acelerar os trabalhos para a Copa, diz Fifa

JB Online

DA REDAÇÃO - De acordo com o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, o Brasil não pode mais esperar para fazer todas as obras visando a Copa do Mundo de 2014. Segundo o dirigente, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, a organização brasileira parece aguardar o fim do próximo Mundial, o que na opinião dele é um grande erro.

- O Brasil precisa usar cada minuto, cada momento, para acelerar o trabalho. O tempo está voando. Após a África do Sul, o Brasil terá apenas três anos para a Copa das Confederações e apenas quatro para o Mundial. O trabalho precisa ser acelerado - disse ele. - Hoje, o que o Brasil está fazendo é esperar o fim da Copa de 2010 para começar a trabalhar.

Jerome Valcke também ressaltou que, inevitavelmente, os estádios brasileiros para a Copa precisarão parar de receber jogos enquanto estiverem em obras.

- Se queremos fazer reforma em casa, temos de sair, ficar em um hotel e garantir que as obras são feitas de forma correta. O mesmo deve ocorrer para a Copa - disse.

O secretário-geral da Fifa também negou alguma questão pessoal com o São Paulo, em virtude de suas recorrentes críticas ao Morumbi.

- Queremos mudanças nos planos, mas não há forma de pensar que São Paulo não receberá jogos da Copa do Mundo - explicou, comparando a situação com a realidade de outros países.

- Se alguém me perguntar quais cidades na Itália deveriam receber jogos da Copa, sabemos que é Roma e Milão. Na França, Paris e Marselha. No Brasil, Rio, São Paulo e Brasília terão de receber jogos. Não há dúvidas - disse.

A Fifa planeja para o Brasil realizar programas para crianças e negocia com o governo o uso de ex-prisioneiros para as obras públicas e de estádios.

- A Copa não pode ser apenas um evento esportivo, precisamos ter garantias de que o impacto social será importante - falou Valcke.