Comitê Olímpico de Chicago promete apoio do governo; leia a entrevista

REUTERS

CHICAGO - O Comitê Olímpico Internacional (COI) vai eleger a cidade-sede da Olimpíada de 2016 entre Chicago, Tóquio, Rio de Janeiro e Madri. A seguir, uma entrevista com Patrick Ryan, responsável pela campanha de Chicago.

REUTERS: Por que Chicago deveria sediar a Olimpíada de 2016?

RYAN: "Chicago organizaria uma experiência extraordinária para os Jogos tanto para os atletas quanto para os espectadores em um cenário espetacular no centro da cidade. Nosso plano financeiro tem um orçamento sólido e já aprovado que inclui uma garantia total do governo.

"O evento deixaria um legado duradouro para a juventude e para os moradores de Chicago que geraria dividendos durante gerações.

"Chicago tem apoio municipal, estadual e federal, que se estende por todo o país até a Casa Branca."

REUTERS - Qual é a força da sua candidatura e o que o senhor gostaria de melhorar se tivesse mais tempo?

RYAN: "A grande maioria das instalações dos Jogos ficaria no coração da cidade, em um conjunto de parques históricos às margens do Lago Michigan.

"Algumas das melhores coisas que a cidade tem a oferecer está ao alcance do complexo dos Jogos: museus mundialmente famosos e instituições culturais; restaurantes sofisticados, hotéis e lojas de primeira qualidade; marcos arquitetônicos e jardins esculpidos, além de uma série de locais de entretenimento, como clubes renomados de jazz e blues.

"E por causa da centralidade da vila olímpica, 90 por cento dos atletas estariam a 15 minutos de seus locais de competição."

REUTERS - Com candidaturas obrigadas a seguir rígidas diretrizes e critérios do COI, qual é o aspecto inovador da sua proposta que a torna única?

RYAN: "Em primeiro lugar, o plano é baseado nas recomendações da Comissão de Estudos dos Jogos Olímpicos do COI, que pede o uso de instalações temporárias onde as necessidades da comunidade não justificam a construção de novas instalações.

"Como resultado, o plano de Chicago vai utilizar muitas instalações temporárias, 13 delas, e só propõe cinco novas instalações permanentes, todas adaptadas para o uso da comunidade após a Olimpíada.

"Em segundo lugar, situar os Jogos no centro da cidade é uma inovação que permite a Chicago localizar seus locais de competição e de comemoração no meio de um grande conglomerado de instituições culturais, centros de compra e de alimentação, criando uma nova experiência olímpica que reduz muito o tempo gasto pelos visitantes no trânsito.

"Por fim, o apoio político aos Jogos é inédito. Nunca antes um presidente norte-americano se envolveu tão pessoalmente em uma campanha olímpica ou no sucesso de uma Olimpíada.

"Com o voto unânime do Conselho Municipal autorizando a assinatura do Contrato da Cidade Sede, Chicago oferece plenas garantias financeiras para os Jogos."

REUTERS - Em termos da construção de grandes instalações, o que ainda precisa ser construído e o que já existe?

RYAN: "O único grande projeto de construção, no valor aproximado de um bilhão de dólares, é a Vila Olímpica. A cidade de Chicago praticamente fechou a compra de um terreno de aproximados 93 hectares para a Vila Olímpica. O trabalho de demolição de edifícios no local já começou em preparo à venda do terreno para equipes de desenvolvimento particulares que vão levar adiante a construção.

"Os grupos de investimento AFL-CIO e a companhia de seguros Union Labour Life Insurance assinaram uma carta de compromisso para fornecer juntos 500 milhões de dólares em financiamento para a vila.

"Outras grandes instalações que precisam ser erguidas incluem o Estádio Olímpico, o Centro Aquático Olímpico e o Velódromo Olímpico.

"As instalações já existentes são muitas, como o McCormick Place, um dos maiores complexos de convenções e reuniões do mundo, e o United Center, sede do time de basquete Chicago Bulls, entre outros."