Santa Cruz: agonia de outro gigante

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - Em 1975, o quarto lugar no Campeonato Brasileiro, com vitórias sobre o Palmeiras (3 a 2, no Parque Antárctica), pelas oitavas de final, e o Flamengo (3 a 1, no Maracanã), pelas quartas. Agora, a eliminação precoce na recém-criada Série D, a quarta divisão do futebol nacional.

No estádio do Arruda, no último domingo, o Santa Cruz empatou com o CSA em 2 a 2 e acabou eliminado ainda na primeira fase da Série D. Se vencesse, a equipe pernambucana seguiria adiante na competição. O time despediu-se em último lugar no Grupo 4, com uma vitória, dois empates e três derrotas.

Agora precisamos esfriar a cabeça e começarmos do zero. O Santa Cruz não é um clube qualquer. Merece voltar à elite do futebol brasileiro disse o técnico Márcio Bittencourt, que comandou o Corinthians em 2005.

O fracasso do Santa Cruz aumenta a agonia de um clube que conseguiu um feito negativo inédito nos gramados brasileiros: em três temporadas seguidas, caiu de divisão. Em 2006, o time estava na Série A, a elite: ficou em 20º e último lugar. Em 2007, na Série B, terminou em 18º e antepenúltimo. Em 2008, na Série C, acabou em 30º entre 63 participantes. Nova queda. Com a redução do número de equipes da Série C, do ano passado para este, para 20 clubes, e a criação da Série B, restou à quarta divisão para o Santa Cruz.

O tradicional clube pernambucano teve a melhor média de público da quarta divisão: 38 mil. O campeonato registra 2 mil em cada partida. No jogo de domingo, 29.702 foram ao Arruda. Nem o apoio adiantou.

Com estimativa de R$ 60 milhões em dívidas, em número divulgado no fim do ano passado, quando a nova gestão assumiu, o Santa Cruz disputou 20 edições da Série A do Brasileiro. Revelou nomes como o atacante Nunes, campeão nacional pelo Flamengo em 1980. Hoje, o sucesso é passado.

Por causa da eliminação precoce na Série D, o time ficará sem jogar até o início do próximo ano, no Pernambucano. Será no Estadual que a equipe tentará a recuperação. O torneio regional é classificatório para a quarta divisão do Brasileiro. Mas, a julgar pelos últimos resultados, o sufoco deve ser a tônica. Ano passado, o Santa Cruz lutou para não cair no campeonato de Pernambuco.