Achei que era aminoácido, diz atleta pega no doping

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Uma das cinco atletas brasileiras que tiveram o uso de eritropoietina (EPO) confirmado durante a última semana, Lucimara Silvestre alegou, em entrevista à Rede Globo, que é inocente no uso de doping.

Em sua versão, a atleta conta que recebia as doses da substância ilegal pensando que se tratavam de aminoácidos, utilizados para a recuperação muscular. "Estou sendo verdadeira ao dizer que sou inocente. Tomei uma coisa sem saber", disse.

Segundo Lucimara, era o próprio fisiologista da Unesp, Pedro Balikian Jr., que aplicava as injeções nas barrigas dos atletas da equipe Rede de Atletismo. "Ele chegava no quarto e dizia que estava aplicando aminoácidos, como recuperativo de treino", conta.

Técnico da Seleção Brasileira de atletismo e da equipe com sede em Bragança Paulista, Jayme Netto Jr. confessou na última quarta-feira culpa no episódio e disse que seguiu as orientações do fisiologista também citado por Lucimara Silvestre.

A substância serviria para favorecer a recuperação física dos competidores e não estaria em quantidade suficiente para ser detectada em exames, não sendo caracterizado, portanto, o doping.