Massa teria leve lesão no nervo ótico, diz médico

Portal Terra

BUDAPESTE - O piloto Felipe Massa teria uma leve lesão no nervo ótico do olho esquerdo. A informação foi divulgada pelo cirurgião Robert Veres, um dos médicos que participou da operação do piloto, ao jornal italiano Gazzetta Dello Sport.

Veres afirmou ainda que não é possível medir a extensão do impacto na visão, confirmou que o brasileiro não corre mais na temporada e que é cedo para comentar sobre a continuidade da carreira do piloto.

Apesar da declaração do médico, o diretor do Hospital Militar de Budapeste, Peter Bazso, prefere manter cautela para confirmar a lesão no nervo ótico do olho esquerdo do ferrarista.

Segundo Bazso, será preciso Felipe Massa abrir o olho por completo para perceber se sente algum incômodo ou irritação no local. "Não estamos em posição de afirmar, no momento, se o nervo ótico tem algum tipo de dano ou qual a gravidade dessa possível lesão", disse o diretor ao jornal Corriere Della Sera.

Acidente

No último sábado, Massa foi atingido por uma mola que se desprendeu do carro de Rubens Barrichello e passou por cirurgia para retirada de fragmentos ósseos do rosto. Em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Militar de Budapeste, o brasileiro também se recupera de uma concussão e fraturas na região do trauma.

Na manhã desta segunda, Massa passou por uma nova tomografia que não apresentou mudanças significativas em relação ao exame realizado um dia antes, o que foi visto como positivo pelos médicos.

O brasileiro ainda foi retirado do coma induzido para passar por testes motores e neurológicos. Massa movimentou os braços, as pernas e respondeu a todos os estímulos, o que indica a princípio ausência de danos neurológicos.

Durante a tarde, os médicos diminuíram a sedação do brasileiro. Massa está calmo e acordado, dando respostas coerentes. Ainda está um pouco sonolento, mas fala e não está mais entubado.

Nesta semana, Massa poderá ser removido do Hospital Militar de Budapeste para a clínica Pitié-Salpêtrière, em Paris. O centro médico pertence a Gerard Saillant, médico que já cuidou do alemão Michael Schumacher e do atacante Ronaldo e tem acompanhado o ferrarista desde sua internação.

O pedido pela remoção de Massa para a França teria partido de Jean Todt, ex-chefe da escuderia italiana.