Ecclestone diz que foi mal-entendido por elogios a Hitler

Portal Terra

RIO - Pivô de uma nova polêmica na Fórmula 1 por conta de elogios ao ex-ditador Adolf Hitler, o chefe da categoria, Bernie Ecclestone, disse que foi mal-entendido nas declarações publicadas no último sábado pelo jornal inglês The Times. De acordo com Ecclestone, a intenção não foi elogiar o líder máximo do nazismo.

- Na entrevista falamos das estruturas e às vezes pode passar que falamos sobre isso de maneira livre. Foi quando me perguntaram se eu conhecia ditadores - disse o dirigente ao jornal alemão Bild.

- Eu simplesmente indiquei que, apesar de seus terríveis crimes, ele atuou com êxito no combate ao desemprego e à crise econômica - completou Ecclestone, que disse ao The Times que os regimes totalitários fizeram "com que as coisas funcionassem".

A declaração provocou nova polêmica junto à comunidade judaica, perseguida durante o nazismo. Em 2008, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, teve fotos de uma participação em uma orgia sadomasoquista com temática nazista publicada por um jornal britânico.

- Não queria ferir os sentimentos da comunidade. Muitos amigos de minha estreita relação pessoal são judeus. Todos que me conhecem sabem que nunca atacaria uma minoria - completou Ecclestone.