Com solução criativa, sul-africanos pedem apoio a "cornetadas"

Celso Paiva e Renato Pazikas, Portal Terra

JOHANESBURGO, ÁFRICA DO SUL - As vuvuzelas foram alvo de polêmica na Copa das Confederações. Muita gente não gostou do barulho causado pelas cornetas que os torcedores sul-africanos usam nos estádios durante as partidas de futebol.

As principais reclamações vieram das emissoras de televisão e dos turistas estrangeiros. Até alguns jogadores reclamaram do excesso de ruído, que atrapalharia a concentração deles durante os jogos.

Mas os sul-africanos não estão nem aí e querem ainda mais barulho. Neste domingo, dois torcedores começaram a campanha "fica, vuvuzela" pensando já na Copa do Mundo do ano que vem, que será realizada no país.

Eles foram ao estádio Ellis Park, palco da final entre Brasil e Estados Unidos, com a seguinte placa: "vuvuzela está aqui para ficar".

- As vuvuzelas vão ficar, não podemos ficar sem elas na Copa do Mundo. É uma tradição do nosso povo - diz Pascal Schmitz, um dos idealizadores do projeto.

Como forma de prevenção, a dupla vendia protetores de ouvidos pelo valor simbólico de 10 rands (aproximadamente R$ 2,50). O movimento, porém, era bastante pequeno, e eles venderam apenas dois pares até poucas horas antes da partida.

- Isso é um teste para 2010. Esperamos que dê certo - completa Miknnen Essa.

A ideia surgiu após a semifinal da última quinta-feira, quando o Brasil venceu a África do Sul e o barulho de suas cornetas por 1 a 0, gol de Daniel Alves.