Para Joel, será difícil EUA repetirem zebra contra o Brasil

Portal Terra

JOHANNESBURGO - Fora da decisão da Copa das Confederações e profundo conhecedor do futebol brasileiro, o técnico Joel Santana acredita que dificilmente o título da atual edição não ficará nas mãos do time do técnico Dunga. Depois de perder por 1 a 0 na tarde desta quinta-feira, em Johannesburgo, e ver o seu país chegar à final, o treinador considera que os Estados Unidos não conseguirão segurar os atuais campeões mundiais e decretar nova zebra no torneio.

Principal surpresa da Copa das Confederações, a equipe americana passou pelo favoritismo da Itália na fase de grupos e garantiu a segunda colocação da chave B na rodada decisiva, ao passar pelo Egito por 3 a 0. Já na semifinal, diante da favorita Espanha, o triunfo por 2 a 0 colocou o time na final e derrubou uma série de 15 vitórias consecutivas e 35 partidas sem derrotas dos campeões europeus.

No entanto, o comandante da África do Sul considera que o feito não será repetido contra o Brasil e, para isso, cita a experiência do elenco de jogar com o favoritismo. - A história do futebol não se pode prever, indiferente de quem vai jogar contra quem. Mas não resta dúvida que o Brasil vai entrar muito mais atento do que a Espanha - disse o ex-flamenguista, que enfrentará justamente os europeus na decisão pelo terceiro lugar, também no próximo domingo, data da final.

Ao ser derrotado pelos brasileiros nos minutos finais da partida desta quinta, no Estádio Ellis Park, Joel reconheceu que o adversário sabe atuar contra defesas fechadas e esperar o melhor momento para furar a retranca rival, assim como deve ocorrer contra os Estados Unidos. - O Brasil está acostumado a esse tipo de decisão. Tem paciência para conseguir o resultado. Sabe que, no desenvolvimento individual de algum jogador, pode ultrapassar uma barreira - disse.