Dunga diz que colocou Daniel Alves pensando em cobrança de falta

Mike Collett, REUTERS

JOHANESBURGO, ÁFRICA DO SUL - O técnico da Seleção Brasileira, Dunga, afirmou que colocou Daniel Alves em campo porque, se o Brasil tivesse uma falta perto da área da África do Sul, o jogador poderia decidir a partida, o que acabou acontecendo.

Daniel Alves entrou no lugar de André Santos na semifinal da Copa das Confederações desta quinta-feira, entre o Brasil e os anfitriões sul-africanos. A África do Sul segurou o ataque brasileiro até os 43 minutos do segundo tempo e havia criado as melhores chances de gol.

- O jogo estava bastante equilibrado, e eu decidi que precisávamos de um jogador agressivo e rápido, especialista em cobranças de falta - afirmou Dunga em entrevista à imprensa.

- Daniel Alves treina faltas todos os dias, e eu pensei que, se nós tivéssemos uma oportunidade para ganhar o jogo com uma falta de frente para o gol, ele seria o homem.

- Acabou sendo perfeito para nós, mas foi um jogo bem difícil. Eles tornaram as coisas difíceis para nós. Sabíamos que a África do Sul se defenderia e viria nos contra-ataques, e foi o que eles fizeram - declarou o técnico.

Dunga afirmou saber que seria especial enfrentar a seleção sul-africana treinada pelo seu ex-técnico no Vasco Joel Santana.

- Não só porque ele é um técnico brasileiro, mas porque todos os seus assistentes são brasileiros, e isso tornou a nossa tarefa ainda mais difícil - disse o técnico do Brasil.

Sobre a final do próximo domingo contra os Estados Unidos, a quem o Brasil já venceu por 3 x 0 no torneio, Dunga afirmou:

- Eles têm a sua maneira peculiar de jogar, e nós vamos sentar e analisar o que precisamos fazer para vencê-los, mas isso também não será fácil.

JOEL SATISFEITO

Joel Santana, por sua vez, se disse satisfeito com a exibição da sua equipe.

- Jogamos muito bem, defendemos bem, e estou muito orgulhoso do time, pois eles seguraram um dos melhores times do mundo, cinco vezes campeão mundial, até os 43 do segundo tempo.

- Talvez até os surpreendemos com a maneira com que nós jogamos. Poderíamos ter tido mais calma na frente do gol. Temos mais um ano para nos prepararmos para a Copa, e temos agora uma base sólida sobre a qual construir - declarou Joel.

A África do Sul joga no domingo, no mesmo dia da final, com a Espanha, pela disputa do terceiro lugar na Copa das Confederações.

A partida contra os espanhóis não vai despertar em Joel, porém, a mesma emoção do jogo com o Brasil.

- Foi fantástico jogar contra o Brasil, o meu próprio país, onde eu nasci. Foi emocionante, estou feliz e orgulhoso - disse.