Herói, Felipe relembra Sport para conter euforia corintiana

Fernando Santos, Portal Terra

SÃO PAULO - Jorge Henrique abriu o placar e Ronaldo encerrou o jejum de cinco jogos sem gols, mas se tem um jogador que pode ser considerado fundamental para o Corinthians ter saído do Pacaembu com a vantagem na final da Copa do Brasil, este é Felipe.

No segundo tempo, ele realizou quatro defesas difíceis que garantiram a vitória por 2 a 0 sobre o Internacional. Em uma delas, saiu nos pés de Taison e evitou gol que parecia certo.

No entanto, apesar das boas atuações pelo Corinthians, o fantasma da finalíssima da Copa do Brasil de 2008 parece ter voltado com força para Felipe.

Contra o Sport, no ano passado, Felipe falhou no segundo jogo e foi um dos crucificados pela perda do título e da vaga para a Libertadores. Felipe teve a cabeça pedida por parte da torcida e ainda chegou a ser afastado por Mano Menezes.

- Não vai adiantar nada a boa fase se chegar a Porto Alegre e não conseguir o título. A memória da torcida é curta. Ainda não dei a volta por cima, está quase. Mas se não levarmos o título tudo isso não servirá para nada - disse o goleiro, relembrando um dos piores momentos de sua passagem pelo Corinthians.

Realmente a fase de Felipe está boa. Além de só não ter participado de apenas um jogo do Corinthians no ano, ele tem liderado uma defesa que toma poucos gols.

- Em 2007 (ano do rebaixamento do Corinthians), eu podia estar bem, mas o que eu fazia era evitar goleadas. Agora não, fomos campeões invictos (do Paulista). Tenho me esforçado ao máximo porque é dentro de campo que as coisas se resolvem.

E as boas defesas de Felipe não são apenas comemoradas por ele ou pela torcida, que vibrou como se fosse gol nas quatro intervenções do goleiro na noite de quarta-feira. Mano Menezes também exaltou a boa fase de seu goleiro.

- Felipe está mais maduro. Nosso goleiro está ali para isso. Ele fez grandes defesas e é isso que queremos de um bom goleiro: que ele defenda a bola do jogo - disse o treinador.

Felipe só espera que seus "milagres" durem mais alguns dias.

- Espero que não acabem agora. A fase é boa e as coisas estão acontecendo para mim, nem sei se mereço. Às vezes, se eu não pego, a bola bate na trave. Mas esta boa fase precisa ser coroada com um título - deseja o goleiro.