Com ofertas, Juninho frustra brasileiros e descarta volta

Portal Terra

SÃO PAULO - Alvo do interesse de Sport, Vasco e São Paulo para o restante da temporada, o meia Juninho Pernambucano voltou a frustrar os planos de clubes brasileiros mesmo fora do Lyon, clube em que defendeu nos últimos anos e colocou seu nome na história. Na noite desta segunda-feira, o ex-jogador da Seleção Brasileira admitiu que tem outras propostas e descartou um retorno imediato ao país.

Em entrevista ao Sportv, Juninho mostrou que está mesmo balançado com uma oferta vantajosa que veio do Catar e deu sinais que deve adiar por mais um ano o seu retorno aos gramados nacionais, antes de começar a planejar a sua aposentadoria.

- Tenho a intenção de continuar fora do Brasil ainda. Tenho uma proposta para ir para o mundo árabe, especificamente para o Catar e ainda não decidi - disse o jogador, que aproveita o fim da temporada européia para curtir férias junto a seus familiares no Recife, local da partida entre Brasil e Paraguai nesta quarta-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

Apesar das ofertas e das especulações que se viu envolvido nos últimos dias, Juninho prefere aguardar para tomar a decisão, mas destacou novamente que a proposta árabe é mais vantajosa do que as apresentadas pelos clubes brasileiros.

- O que eu decidi foi vir para Recife, rever a minha família. Afinal, foram oito anos de uma pegada muito forte e agora quero descansar um mês. Minha intenção não é voltar para o futebol brasileiro ainda - disse.

- O melhor para mim e para a minha família seria aceitar a proposta do Catar, jogar no maximo 35 jogos por ano, não concentrar e ficar mais próximo da minha família. A única coisa que eu falava sempre para os clubes brasileiros é que não queria ouvir propostas enquanto não decidir o que farei - afirmou.

No entanto, Juninho colocou uma condição na escolha de seu novo clube.

- Se for para jogar no futebol europeu, mas em uma equipe que não seja competitiva, eu não vou - afirmou o meia, que admitiu também ter um convite do Lyon para voltar à França e encerrar a passagem mais vitoriosa da história do clube.

- Hoje estou liberado pelo Lyon, mas recebi convite do presidente para voltar, se eu quiser continuar no futebol.

Ao dizer que atuou apenas por três clubes durante a carreira (Sport, Vasco e Lyon), o meia não escondeu também a admiração e vontade de voltar a vestir a camisa do clube de São Januário e ajudar no retorno à elite do futebol nacional. Homenageado com a música cantada pela torcida nas arquibancadas, o jogador lembrou do início no time, que segundo ele, foi o primeiro brasileiro interessado em seu futebol, e na conquista da Libertadores da América de 1998.

- É bacana porque eu participei de uma geração vencedora. Foram seis títulos conquistados, foi o Vasco que me levou à Seleção. Sempre fui uma peça importante no grupo. E foi o Vasco o primeiro clube a me procurar quando eu disse que não ficaria na França - finalizou.