Após anúncio, sedes serão convocadas para discutir estádios

Portal Terra

NASSAU - A organização de uma Copa do Mundo é uma tarefa complexa. Transportes, hotéis, telecomunicações e muito mais fazem parte da quase interminável lista de preocupações. Para a edição de 2014, que será realizada no Brasil, qual é o assunto mais urgente? Para o Comitê Organizador, é onde rola a bola.

Logo após o anúncio das 12 cidades-sede da Copa, o presidente do comitê da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, enviará a cada escolhida uma convocação. As reuniões, que terão os estádios como pauta exclusiva, serão realizadas na sede da entidade, no Rio de Janeiro, entre os dias 8, 9 e 10 de junho.

O anúncio das 15h30 (de Brasília) deste domingo, após encontro do Comitê executivo da Fifa em Nassau, será mera formalidade. As cidades-sede já estão escolhidas pelo menos desde março. As 12 eleitas e as cinco eliminadas foram decididas após um estudo técnico de dois anos.

Foram duas visitas de delegados da Fifa ao Brasil, reuniões pelo mundo e inúmeras ligações telefônicas. Além do documento preparado pelo grupo de estudos da Fifa, Teixeira foi consultado antes dos cortes. Entraram na disputa, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Nenhuma delas, segundo a própria Fifa, possui estádio já preparado para receber uma partida de Copa do Mundo. E a entidade tem critérios rigorosos. Por isso, o Comitê Organizador não quer perder tempo e tratará com urgência de ajustar os projetos e colocá-los em prática.

Diferente de uma Olimpíada, por exemplo, onde as reformas e construções são basicamente financiadas pelos governos, os estádios da Copa terão prioritariamente investimento do setor privado.

Já as cidades derrotadas na candidatura para receber partidas poderão receber como prêmio de consolação a hospedagem e os treinamentos de alguma das delegações.

Como já estão decididas as cidades, apesar do segredo ser revelado apenas no domingo, Teixeira já tem engatilhada a convocação sobre os estádios. Enquanto isso, nos dois próximos dias de reunião do Comitê Executivo da Fifa, na capital das Bahamas, serão discutidos assuntos como, por exemplo, a mudança no limite de idade de jogadores das seleções olímpicas.

Os projetos dos estádios das 17 cidades candidatas são:

Arena do Beira-Rio (Porto Alegre)

Morenão (Campo Grande)

Cidade-Copa (Recife)

Estádio Serra Dourada (Goiânia)

Mangueirão (Belém)

Arena da Floresta (Rio Branco)

Estádio das Dunas (Natal)

Morumbi (São Paulo)

Castelão (Fortaleza)

Vivaldão (Manaus)

Maracanã (Rio de Janeiro)

Mineirão (Belo Horizonte)

Estádio Nacional de Brasília (Brasília)

Verdão (Cuiabá)

Orlando Scarpelli (Florianópolis)

Arena da Baixada (Curitiba)

Fonte Nova (Salvador)