Venus leva pneu de Szavay e decreta primeira zebra na França

Agência AFP

PARIS, FRANÇA - Venus Williams já havia suado muito em Roland Garros para eliminar na quinta-feira a checa Lucie Safarova e não resistiu quando teve pela primeira vez uma tenista renomada pela frente. Assim como já ocorrera no Aberto da Austrália, a norte-americana novamente se despediu cedo de um Grand Slam da temporada, caindo em 1h21 com rápidas parciais de 6/0 e 6/4 contra a húngara Agnes Szavay, número 31 da WTA.

Szavay praticamente não teve problemas para eliminar uma apática Venus nesta sexta-feira. A exceção foi na metade do segundo set, quando a favorita chegou a quebrar o saque da rival e abriu 4/3. Porém, o serviço da tenista de 1,85m não estava calibrado, e uma dupla-falta permitiu que a européia desse o troco.

Na seqüência, esta não bobeou e confirmou a vitória já em seu primeiro match-point, tomando caminho contrário ao de Safarova, que já ficara a um ponto de vencer a antiga melhor do mundo no dia anterior.

Embora costume ter bons resultados no saibro, a húngara não vinha em boa fase nesse piso. Ela até chegou às quartas de final em Madri há duas semanas, perdendo para a francesa Amélie Mauresmo, mas anteriormente colecionara derrotas antes das oitavas em Stuttgart e Roma.

Em fevereiro, a pré-classificada 29 em Paris acabou derrotada no mesmo piso pela própria Williams: placar de 6/2, 5/7 e 6/1 em Acapulco.

A vitória sobre a terceira colocada do ranking feminino, além de significar a mais expressiva da jovem de 20 anos de idade, ainda lhe serviu para quebrar um tabu, visto que jamais passara da terceira rodada do Aberto da França nas três tentativas anteriores. Visando a uma vaga nas quartas, Szavay terá de superar outra favorita, Dominika Cibulkova.

A ucraniana bateu a argentina Gisela Dulko por 6/4 e 6/2. Apesar de ser dona do 19º posto na WTA e assim ter um melhor ranquemaento que Szavay, Cibulkova ostenta péssimo retrospecto contra a rival, com três reveses sempre sem ganhar sets.

Por outro lado, Venus lamenta a segunda eliminação em seu terceiro jogo em Roland Garros - no ano passado, caíra frente a italiana Flavia Pennetta. A irmã de Serena Williams não vai longe na competição desde 2006, quando parou nas quartas.

Tentando mudar esse histórico, a atleta até adiantou o início de sua temporada de saibro desta vez, disputando de forma inédita o Torneio de Acapulco, do qual foi campeã.

Porém, não teve sucesso novamente muito em função dos inúmeros erros não forçados (23, a maioria de direita) e o frágil serviço (só ganhou 51% dos pontos quando encaixou o primeiro saque).

Para piorar a situação da norte-americana, a derrota desta sexta-feira representou sua segunda queda precoce seguida em eventos de Grand Slam. No Aberto da Austrália, em janeiro, ela havia decepcionado na segunda fase diante da espanhola Carla Suárez Navarro.

O resultado ainda acaba com as pretensões da número três do mundo de avançar no ranking - como tinha poucos pontos a defender, poderia até encostar na líder e atual vice-campeã do torneio parisiense, Dinara Safina.