Fernando Henrique é afastado pela diretoria e não enfrenta o Náutico

Fúlvio Melo, Jornal do Brasil

RIO - A diretoria do Fluminense elegeu mais um culpado pelo incidentes da última terça-feira, além de proibir a entrada das torcidas organizadas. O goleiro Fernando Henrique responsável por levar ao clube o amigo Robson Oliveira, que disparou dois tiros na confusão foi afastado por um jogo e não enfrenta o Náutico, domingo, às 16h, nos Aflitos. Com isso a camisa 1 cai no colo de Ricardo Berna, há três anos reserva de Fernando.

Nas ruas, já ouvi muitas vezes que deveria ser o titular. Sou meio apagador de incêndio e espero ir bem como nas outras oportunidades lembrou o goleiro, que chegou a tomar a posição de Fernando em 2006, mas não se firmou.

Embora Fernando tenha criticado publicamente a diretoria e a segurança do clube por não conseguir conter os vândalos, o fato de ter colocado em risco a vida de outras pessoas foi o que a diretoria levou em conta.

Além de defender o autor dos disparos, o arqueiro discutiu asperamente com o atacante Fred, ainda no vestiário do Maracanã, após a derrota de 4 a 1 para o Santos, no domingo. O camisa 9 tricolor não negou o ocorrido e lamentou o vazamento da notícia.

Essas coisas não deveriam sair do nosso vestiário. Foi cobrança normal após o jogo. Fico triste pela punição do Fernando, que é meu melhor amigo aqui no clube disse Fred.

A discussão com o atacante seria apenas o início de uma semana conturbada para o goleiro. Na terça, Fernando foi alvo de xingamentos por parte dos manifestantes, já que a outra torcida organizada que participou da manifestação seria ligada ao goleiro. Além de ser chamado de frangueiro, os manifestantes reclamaram de suas constantes defesas com os pés.

Na quarta-feira, quando prestou depoimento sobre o disparo efetuado no gramado de treinos, o goleiro saiu pela porta dos fundos das Laranjeiras. Antes não participou do treino da manhã, alegando estar com gripe e treinou poucos minutos.

Na quinta, falou pela primeira vez sobre o caso. Além de defender os disparos do amigo, o goleiro apoiou a cessão de ingressos às torcidas organizadas, cortada ainda no mesmo dia pelo presidente do clube, Roberto Horcades.

Na mesma coletiva, o atleta chegou a dizer que a delegada que investiga o caso afirmou que, se estivesse no gramado no momento da confusão, sacaria a arma e atiraria. No mesmo dia, desmentiu via assessoria de imprensa.

Nesta sexta-feira, o goleiro esteve no clube e treinou normalmente. O anúncio foi divulgado pelo clube no início da noite e pegou o reserva imediato de surpresa.

Nem sabia o que estava ocorrendo. Vi a movimentação no clube, até agora não informaram nada sobre a punição dele disse Berna.

Para Fred, a punição é dupla. Segundo o camisa 9, tanto clube quanto jogador perdem com a decisão da diretoria tricolor.

Temos que dar força para quem entra e procurar superar esse momento assegurou Fred.