Time ameaçado: dirigentes do Fla temem perda de jogadores importantes

Julio Calmon, Jornal do Brasil

RIO - Na semana em que o clube planeja a reestreia de Adriano, os dirigentes do Flamengo temem que o time perca suas outras referências em um futuro próximo. A chegada da janela de transferência e decisões polêmicas do TJD colocam a equipe rubro-negra em perigo. Além disso, o meia Kleberson foi convocado para a Seleção Brasileira e ficará longe do clube por um mês.

Nesta quinta-feira, dois dos principais jogadores do time falaram abertamente que podem deixar a Gávea. Bruno e Ibson ainda não têm o futuro definido. Já Aírton e Juan vivem a expectativa de serem absolvidos no TJD. Não é à toa que Bruno exige que o elenco seja reforçado para o resto do ano:

Para ganhar o Brasileiro é preciso ter elenco, com banco forte. Não podemos vacilar como no ano passado. É preciso prever as saídas. Também estou preocupado, mas o jogador tem que pensar no futuro.

Aírton será julgado na segunda-feira por causa de um pisão em Nilmar e pode pegar até 540 dias de suspensão. Já Juan aguarda nesta sexta a análise do presidente do TJD sobre o efeito suspensivo que o clube pediu em cima da pena de 30 dias - por conta da ameaça a Maicossuel, no primeiro jogo da final do Carioca. Na Gávea, a confiança é tanta que o jogador participou normalmente do treino coletivo desta sexta.

Outro desfalque certo para as próximas partidas depois de domingo é Kleberson, convocado nesta quinta-feira no lugar de Anderson para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 e da Copa das Confederações, na África do Sul Miranda, do São Paulo, foi chamado para o lugar de Alex, do Chelsea.

Kleberson volta à Seleção após quase cinco anos. A última convocação foi no dia 17 de novembro de 2004. Campeão mundial em 2002, disputou 27 partidas pela Seleção, com dois gols marcados.

Quando recebi a notícia não consegui me conter e comecei a pular pela casa inteira. Estou eufórico e muito feliz, eu diria que é um dos dias mais felizes da minha vida contou Kleberson.

Já Ibson e Bruno têm casos distintos. O primeiro aguarda que o diretor de futebol Plínio Serpa Pinto e o seu empresário, Eduardo Uram, consigam chegar a um acordo com o Porto na próxima semana. De acordo com o vice-presidente de futebol Kleber Leite, o clube tem um plano para comprar Ibson - que é avaliado em cerca de 4 milhões de euros. O próprio jogador acredita que os portugueses não vão aceitar a prorrogação do empréstimo e que só aceitam uma venda.

A ansiedade aumenta, mas não posso deixar isso me atrapalhar. Não tenho conversado com meu empresário, faltam 36 dias, vamos ver o que acontece revelou o jogador, que tem proposta do CSKA.

Cuca já falou que a manutenção do meia é uma prioridade. Para isso, tem tido conversas com o pai do jogador.

Estou feliz pelo momento que vivo, por saber que o treinador considera minha renovação fundamental para o time comentou Ibson. Estou curtindo o tempo que falta do meu contrato e fazendo o máximo para ajudar. Não cabe mais a mim decidir o futuro. A indefinição me assusta, mas só me resta esperar.

Bruno quer repetir Ceni

Bruno é o caso inverso. Ele aguarda a passagem da janela de transferências com ansiedade. Sempre colocado como um dos possíveis jogadores a se transferir no clube, o goleiro de 23 anos aguarda uma proposta para sair. Se não ocorrer, pretende ficar no Flamengo até o fim da carreira, mesmo sendo jovem.

Até agora, falaram muito de Benfica e Milan. Mas tudo é especulação. Há três anos que estou aqui e sempre surgem essas histórias disse Bruno. Se passar essa janela, eu não quero sair mais. Estou feliz no Flamengo e quero fazer uma história no clube, como o Rogério no São Paulo. Quero ficar aqui.