Série B vira detalhe. Dorival Jr. não vai se arriscar contra o Paraná

Márcia Vieira, Jornal do Brasil

RIO - Pela primeira vez na temporada, o técnico Dorival Júnior deverá poupar praticamente todos os titulares para um jogo da Série B. O motivo é mais do que justificável. Na próxima quarta-feira, o Vasco faz o jogo de volta da Copa do Brasil contra o Corinthians precisando de uma vitória ou de um empate com dois ou mais gols para chegar à final e sonhar com uma vaga na Libertadores.

A estratégia não é novidade para o técnico corintiano Mano Menezes, que já poupou seus titulares em três das quatro rodadas da equipe no Brasileiro. Precavido, Dorival não deverá se arriscar a perder jogadores importantes na partida contra o Paraná, sábado, no Durival de Brito. O capitão do time se colocou à disposição para jogar no Sul, mas admitiu que só pensa no jogo da Copa do Brasil.

Se eu disser que não estou pensando no Corinthians estarei mentindo. Este será o jogo do ano disse o meia Carlos Alberto.

Apesar de não ter jogado no meio da semana, o armador deverá ficar fora do jogo de sábado por precaução.

O Dorival vai saber o que fazer, por enquanto ele não conversou com a gente.

Nesta quinta-feira, o treinador não conversou com os jornalistas, mas após o empate em 1 a 1 com o Corinthians já sinalizava que poderia poupar alguns jogadores.

Eu vou analisar caso a caso. A recuperação até sábado é curta, mas talvez façamos algumas alterações.

No treino tático da tarde desta quinta, no Vasco-Barra, ele reuniu nove reservas e dois titulares, enquanto a equipe que atuou contra o Corinthians dava voltas ao redor do gramado. Os 11 escolhidos foram: Fernando Prass, Paulinho, Leonardo, Vílson e Pará. Mateus, Bruno Gallo, Enrico e Jeferson, Fernandinho e Edgar. Se ele confirmar a escalação no treino da manhã desta sexta, em São Januário, o lateral-esquerdo Pará poderá fazer a sua estreia. Durante o treinamento, o jogador recebeu uma atenção especial do treinador, que não parou de orientá-lo. Apesar de não negar a ansiedade em vestir a camisa cruzmaltina, Pará manteve a cautela.

Não tem nada definido ainda, mas se tiver esta oportunidade preciso agarrá-la com unhas e dentes por que o Ramon está muito bem - ponderou o lateral, que explicou a diferença de estilo entre os dois. O Ramon vai mais à linha de fundo, coloca a bola na frente e tenta driblar os zagueiros - analisou. Eu jogo mais com a bola no pé e partindo para o meio.

Nascido em Rio Maria, no interior do Pará, o lateral deixou a sua cidade natal com apenas 12 anos para jogar nas divisões de base do Grêmio, onde ficou até os 17 anos. Depois atuou no São Caetano em 2006, quando trabalhou com Dorival Júnior. Em 2008, foi para o Bragantino.

Esta partida terá muita visibilidade para todo o Brasil e se entrar espero que a torcida do Vasco goste de mim - disse o lateral, que é fã do pentacampeão Roberto Carlos.

Outro jogador que está muito motivado é o meia Fernandinho. Sem jogar há quase 90 dias, desde a goleada por 3 a 0 sobre o Friburguense, o meia se recuperou de duas lesões e volta a fazer parte dos planos do treinador. Apesar do longo período que ficou no estaleiro, ele conta com a total confiança do treinador.

O Fernandinho vem levando azar, mas é um bom jogador e vai surpreender ainda muita gente - garantiu o técnico.

Reunião com a Champs adiada

A reunião entre a diretoria vascaína e a Champs foi adiada para a próxima semana por incompatilidade da agenda do novo investidor da fornecedora. Enquanto um novo encontro não ocorrer, o clube não vai anunciar a sua nova fornecedora de material esportivo.