Libertadores: Clássico brasileiro cheio de polêmica

Jornal do Brasil

BELO HORIZONTE (MG) - Cruzeiro e São Paulo abrem nesta quarta-feira, às 21h50, no Mineirão, as quartas de final da Taça Libertadores. O clássico é o único entre times do mesmo país na atual fase da competição, já que o favorito Boca Juniors, que enfrentaria o Estudiantes, foi eliminado pelo Defensor do Uruguai e deixou a Argentina apenas com um representante contra quatro do Brasil.

O São Paulo se classificou para as quartas de final sem precisar entrar em campo. O time foi beneficiado pela crise da gripe suína, que depois de muitas idas e vindas culminou com a intervenção da Federação Mexicana, que não aceitou as propostas feitas pela Conmebol e retirou Chivas e San Luis da competição. A entidade não aceitava que seus representantes jogassem seus confrontos fora do país.

A classificação do São Paulo gerou, inclusive, críticas de representantes do Cruzeiro, que condenaram a Conmebol por permitir a classificação direta do rival.

O Cruzeiro teve até certa facilidade para se classificar ao passar pelo Universidad do Chile, com duas vitórias no confronto. O jogo de volta será dia 17 de junho, no Morumbi.

Também nesta quarta, no mesmo horário, o Grêmio, dono da melhor campanha da primeira fase, vai à Venezuela enfrentar o Caracas, uma das surpresas da competição.

Na quinta termina a rodada dos jogos de ida. Único brasileiro a decidir a classificação fora de casa, o Palmeiras recebe o Nacional, do Uruguai, às 22h, no Parque Antarctica. O adversário foi o outro time beneficiado pelo abandono dos mexicanos, já que enfrentaria o San Luis nas oitavas-de-final. O confronto entre Defensor e Estudiantes, às 19h30, fecha a rodada.