Final da Liga dos Campeões: Messi e Ronaldo jogam pelo prêmio da Fifa

Jornal do Brasil

ROMA, ITÁLIA - Os jogadores teimam em minimizar o confronto individual, mas a decisão da Liga dos Campeões vai além de uma rivalidade clubística. Nesta quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), Manchester United, atual campeão da competição, enfrenta o Barcelona, no Estádio Olímpico de Roma, com as atenções do mundo voltadas para o português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi, seus principais nomes e candidatos ao prêmio de melhor do ano entregue pela Fifa. Todos os 67 mil ingressos estão vendidos.

A final da Liga dos Campeões costuma ser um ponto determinante na escolha dos técnicos e capitães. No ano passado, Cristiano Ronaldo foi campeão com o Manchester e recebeu o prêmio da Fifa. Em 2007, Kaká levou o Milan ao título e foi o escolhido da entidade máxima do futebol.

Quero que os jogadores se sintam bem, se sintam bonitos, como que jogando diante do mundo todo disse o treinador do Barcelona, Guardiola. Quero que sejam ousados, e quero que mostrem ao mundo como somos bons. Essa é a nossa atitude.

Veterano de títulos, o técnico escocês Alex Ferguson pode levar o Manchester a se tornar o primeiro bicampeão consecutivo da Liga dos Campeões desde a mudança do nome da competição na temporada 1992-93.

Quando você junta um monte de jogadores talentosos e que não querem perder, você está falando de um time especial disse o treinador, que ficou feliz com o fato de o time repetir o uniforme de listras brancas, com o qual derrotou o Barcelona na final da antiga Copa dos Campeões em 1991.

Para ajudar a parar Messi, considerado o principal jogador do mundo no momento, o Manchester United contará com a presença do zagueiro Rio Ferdinand, liberado pelos médicos. Já o Barcelona provavelmente poderá contar com Thierry Henry e Andrés Iniesta, mesmo que ambos não estejam num bom momento fisicamente, mas não terá o brasileiro Daniel Alves, suspenso.

Brasil na final

Com a ausência de Daniel Alves, a expectativa com relação à presença de jogadores brasileiros na decisão diminuiu. O que tem mais chances de jogar é Anderson, do Manchester United. Convocado pelo técnico Dunga para a disputa das Eliminatórias e da Copa das Confederações, ele espera estar em campo como na decisão do ano passado. O outro é Sylvinho, lateral-esquerdo do Barcelona.

Súmula

BARCELONA: Valdés, Puyol, Yaya Touré, Piqué e Keita; Busquets, Xavi e Andrés Iniesta; Thierry Henry, Eto'o e Messi.

Técnico: Guardiola.

MANCHESTER UNITED: Van der Sar, O'Shea, Ferdinand, Vidic e Evra; Fletcher, Carrick, Giggs e Park; Cristiano Ronaldo e Rooney.

Técnico: Alex Ferguson.

Local: Estádio Olímpico de Roma. Arbitragem: Massimo Busacca, auxiliado por Matthias Arnet e Francesco Buragina, todos da Suíça.

Transmissão: ESPN e Record.